Samsung faz parceria com marca pirata de roupas e irrita fãs de moda

1 min de leitura
Imagem de: Samsung faz parceria com marca pirata de roupas e irrita fãs de moda
Avatar do autor

Samsung está enlouquecendo fãs de moda no mundo todo após anunciar uma parceria um pouco estranha: a gigante sul-coreana de tecnologia associou-se uma empresa italiana que ostenta a famosa marca Supreme após ter ganhado na justiça o direito de usar na Itália o nome registrado. A companhia que é fake, mas legalizada, se apropriou da identidade visual da Supreme, mas tem a proteção da lei italiana.

Os jovens nos dias de hoje querem mostrar sua singularidade de estilo... para mostrar estilo, temos duas marcas que começam com S

A parceria entre Samsung e Supreme Italia diz respeito à abertura de lojas de varejo na China pela empresa italiana e a parceria com a gigante da tecnologia é crucial para que tudo dê certo. Ainda não se sabe exatamente quais produtos a Samsung vai colocar à venda nessas lojas, mas certamente a notícia está servindo como publicidade para a marca e vem chamando a atenção de muita gente.

A Supreme verdadeira, após ser buscada para dar esclarecimentos quando a situação ainda não havia sido explicada e muita gente ainda achava que a parceria envolvia a marca original, afirmou que não realizou nenhum tipo de parceria com a Samsung e que a empresa italiana se trata de uma “organização falsificada”.

Já a Samsung parece não ver nenhum problema com a parceria e anunciou a “aliança profana” em um streaming ao vivo onde apresentou novos produtos. Juntamente com os dois CEOs da Supreme Italia, Feng En, chefe de marketing da Samsung China, apontou para os logotipos das duas empresas – que eram exibidos em um telão no palco, atrás deles -  e disse: “Os jovens nos dias de hoje querem mostrar sua singularidade de estilo... para mostrar estilo, temos duas marcas que começam com S”.

Para explicar melhor o que está acontecendo, a Samsung, por meio de Leo Lau, gerente de marketing digital da Samsung China, explicou o que realmente estava acontecendo: “Estamos colaborando com a Supreme Italia e não com a Supreme NYC”, disse Lau. “A Supreme NYC não tem autorização de vendas e marketing na China, mas a Supreme Italia obteve autorizações de mercado e de vendas de produtos na região da Ásia-Pacífico (exceto Japão)”.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Samsung faz parceria com marca pirata de roupas e irrita fãs de moda