Elon Musk tira sarro de órgão que o forçou a deixar a presidência na Tesla

1 min de leitura
Imagem de: Elon Musk tira sarro de órgão que o forçou a deixar a presidência na Tesla
Avatar do autor

Elon Musk segue em sua temporada rebelde com mais um tweet polêmico. Ele deixou a presidência do conselho da Tesla apenas há alguns dias e já começa a aprontar novamente: nesta quinta-feira (4), ele postou no Twitter uma provocação à Comissão de Títulos e Câmbios dos Estados Unidos (SEC, em inglês), órgão que regula o mercado e o multou e o forçou a deixar o cargo na companhia justamente por conta de tweets controversos.

No texto veiculado ontem em sua conta do Twitter, ele brincou com a sigla SEC ao se referir a ela como “Shortseller Enrichment Comission”, sugerindo que a comissão teria feito um “incrível trabalho” ao obter dinheiro às custas desse processo.

Embora mantenha sua grande base de seguidores, essas últimas “intervenções” de Musk no microblog não vêm pegando muito bem, e até mesmo parte de seu fãs vêm tentando fazer com que ele, digamos, use suas redes sociais de forma mais adequada.

Tesla e SEC por enquanto não comentaram o tweet

Só para refrescar a memória, no dia 7 de agosto Musk twittou que poderia comprar ações da Tesla por US$ 420 para torná-la privada novamente. O valor, bem acima do mercado no momento, causou certa turbulência na Bolsa de Valores, o que a SEC considerou “uma significativa perturbação do mercado”.

Aliado a isso, o gênio sul-africano vem apresentando um comportamento um tanto quanto errático ao longo desta temporada, como a briga com um mergulhador a quem ele chamou de pedófilo, o uso de maconha ao vivo durante participação em um programa e até um estranho episódio envolvendo a rapper Azealia Banks.

As ações da Tesla operam em queda de 2,87% na manhã desta sexta-feira (5), e por enquanto nem a SEC nem a companhia comentaram o novo tweet polêmico de Musk. O executivo ainda precisa entregar, até o próximo dia 11, uma carta sobre o acordo que o tirou da presidência do conselho, para a juíza Alison Nathan, do distrito de Nova York.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Elon Musk tira sarro de órgão que o forçou a deixar a presidência na Tesla