Todos os dias, o noticiário de tecnologia traz informações sobre pequenas startups e grandes empresas lançando produtos inovadores com potencial para melhorar a vida de milhões de pessoas. Mas é comum que essas ideias fiquem restritas ao setor privado e acabem não conseguindo atingir todos aqueles que poderiam ser beneficiados com os projetos.

É para transformar esse cenário que a aceleradora BrazilLAB trabalha para levar ao setor público inovações criadas por startups, ajudando governos a resolver grandes desafios de gestão por meio da tecnologia. Sem fins lucrativos, o hub está com inscrições abertas para a terceira edição de seu programa de aceleração, que busca empresas com soluções nas áreas de meio ambiente, educação empreendedora, segurança pública e cybersecurity, gestão de pessoas, inclusão social, saúde e segurança pública.

Único hub focado em apoiar startups na construção de um plano de negócios para atender o governo, o BrazilLAB conta com uma rede de mentores e intermedeia o contato com governos para que as ideias saiam do papel e cheguem ao mundo real. Para esta edição, 30 startups serão selecionadas para quatro meses de aceleração. As vencedoras do pitch final receberão, ainda, um contrato de investimento que pode variar de R$ 50 mil a R$ 200 mil.

Projetos que mudam a vida das pessoas

O BrazilLAB tem um portfólio cheio de exemplos bem-sucedidos. Um caso é o CUCO Health, que criou um aplicativo gratuito para ajudar os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) a administrar corretamente seus remédios. Ele foi implementado com sucesso pela Prefeitura de Juiz de Fora e está atualmente disponível em mais de 60 Unidades Básicas de Saúde.

Outro exemplo é o MobiEduca.me, uma plataforma feita para combater a evasão escolar e aumentar a participação da família na educação dos filhos. Isso é feito por meio de carteiras eletrônicas, que enviam alertas para os responsáveis quando um aluno não comparece ao colégio ou deixa de levar as tarefas do dia. Utilizado em centenas de escolas do Piauí, ele teve 98% de aceitação por parte dos pais e resultou em uma queda de 55% a 76% no índice de faltas.

Ficou interessado?

Para a edição atual, o BrazilLAB dobrou, de três para seis, o número de áreas que receberão propostas no Programa de Aceleração. “É uma chance única para empreendedores com ideias inovadoras que gostariam de colocar suas soluções a favor da sociedade”, afirma Letícia Piccolotto, fundadora do BrazilLAB.

As startups participantes do programa vão receber todo o suporte da organização para se adequarem às necessidades dos municípios brasileiros. Já as três vencedoras poderão receber investimentos de R$ 50 mil a R$ 200 mil, além de apoio na implementação da solução em governos. No DemoDAY, evento em que os projetos são apresentados a uma banca formada por líderes públicos, investidores e potenciais clientes, as participantes concorrem ainda a uma bolsa para visitar um importante ecossistema de inovação e empreendedorismo do mundo.

Para participar, fique atento às instruções disponíveis no site do BrazilLAB. As inscrições ficam abertas até o dia 8 de outubro e as startups finalistas serão anunciadas em 7 de dezembro. Você pode ainda tirar todas as dúvidas na página de perguntas frequentes da organização.