Já se foi o tempo que, para estudar o interesse dos clientes, era preciso fazer pesquisas de porta em porta — seja em residências ou comércios da região. Utilizar a tecnologia para facilitar pesquisas comerciais não é algo recente, mas tem se aprimorado e ganhado destaque a cada avanço. Seja para monitorar a saúde de pessoas, dirigir carros, informar sobre perigos nas proximidades e também melhorar a eficiência de planejamento urbano, a tecnologia carrega consigo o Big Data. Tudo com auxílio da internet e de comunicação por sinais de rádio.

No dia a dia, vemos essa tecnologia em diversos lugares: sugestões de vídeo do YouTube, resultado de pesquisas no Google, propagandas personalizadas de páginas, o próprio Google Assistant e outras assistentes virtuais. Em todos esses casos, ela facilita o uso das plataformas e encurta o tempo necessário para execução de tarefas repetitivas e maçantes.

Não só máquinas, profissionais

Nenhuma dessas soluções surge de repente. Existem profissionais bastante qualificados que tornam esses dados mais "legíveis" para o público que os consome. Cientistas de dados, por exemplo, são pessoas capazes de interpretar e entregar soluções baseando-se nas informações disponíveis. A área não é muito comum; como consequência disso, o mercado possui um déficit considerável de profissionais.

Para atuar na área, é preciso lidar com problemas reais apresentados por dados — vários deles em conjunto — e apresentar soluções, reconhecer padrões, entender tendências e saber apresentá-las devidamente. Tais habilidades são resultado de conhecimento em estatística, análise de texto, linguagens de programação, entre outros que conseguem conferir a ele versatilidade e pontualidade.

A carreira é tida como uma excelente oportunidade para 2018, eleita como grande aposta pelo ranking The 50 Best Jobs in America. Além disso, há cerca de 300 vagas disponíveis no LinkedIn e mais de 25 mil oportunidades nos Estados Unidos. A média salarial também é um destaque, indo de R$ 10 mil até R$ 25 mil no país, segundo o portal Love Mondays.

Caminhos para a carreira

Visando dar a cientistas a chance de ampliarem seus conhecimentos, a Udacity — em parceria com Cervejaria Ambev e Nubank — irá proporcionar o Data Challenge, que começa no dia 25 de setembro.

O bootcamp online trará um desafio secreto (até o dia de início) que dará ao participante o papel de cientista de dados dessas empresas. É a oportunidade de compreender melhor o mercado, ter contato com mentoria individual especializada da Udacity e fazer networking. Além disso, os projetos serão revisados por especialistas na área, agregando valor às soluções entregues.

Líderes do Nubank e Ambev selecionarão os 6 melhores projetos.

Participar desse evento traz vantagens, como aprimorar o portfólio profissional com a resolução de um problema e vivenciar o papel do cientista de dados de empresas brasileiras data driven. O evento possui uma certificação exclusiva e reconhecida no mercado.

A premiação é bastante promissora!

Ao final do bootcamp, líderes do Nubank e da Ambev selecionarão seis (três para cada) melhores projetos. O grande vencedor será conhecido em um evento presencial, ao vivo, após ser avaliado por uma banca.

Corra para participar! As inscrições são limitadas (clique aqui).