Intel e a empresa de pesquisa PSB divulgaram os resultados do estudo "Next 50", que traz os palpites, as esperanças e as perspectivas da população para os próximos 50 anos na área de tecnologia. A gigante conversou com mil consumidores.

De acordo com o estudo, 87% dos consumidores esperam confiar mais em smartphones no futuro. Eles também classificam os PCs e tecnologias para casas inteligentes (84% dos entrevistados) entre as tecnologias que serão mais importantes nos próximos 50 anos.

Entre as tecnologias que ainda não estão plenamente desenvolvidas, os consumidores estão mais animados com o setor da saúde. Os temas medicina genômica (39%) e materiais artificiais para transplante de órgãos ou tecidos (26%) foram bastante citados. Além disso, outro tema em comum foi o de energias renováveis (36%).

E a IA?

Tema tão frequente no cotidiano e até mesmo aqui no TecMundo, a Inteligência Artificial foi citada especialmente pela geração que já tem filhos ou serão pais em um futuro próximo.

Ao todo, 51% dos pais consultados esperam que a IA eleve a qualidade de vida, melhorando e automatizando tarefas diárias.

As principais possibilidades citadas por eles são o auxílio nas tarefas humanas e prever necessidades.No entanto, muitos consumidores não reconhecem o papel que IA já está desempenhando em suas vidas.

Os problemas

Embora a maioria dos consumidores dependa fortemente da tecnologia para manter contato com amigos e a família (53%), muitos entrevistados temem que as pessoas criem uma "dependência tecnológica excessiva" e, por causa disso, passe a interagir menos com os outros.

Apesar dessa ansiedade, os consumidores estão animados com as tecnologias emergentes com potencial para unir as pessoas e liberar mais tempo para essas conexões reais, como redes 5G e casas inteligentes.

Outros dados

  • 61% dos consumidores está um pouco ou muito animada com o potencial de comunicação 5G.
  • 45% dos entrevistados acreditam que o 5G construirá cidades inteligentes
  • Hoje, apenas 18% dos consumidores usam fortemente a tecnologia para gerenciar suas casas, mas 69% pretendem fazê-lo dentro de 50 anos

O relatório completo pode ser conferido aqui.