A Anatel divulgou na última sexta-feira (24) que a quantidade de reclamações dos consumidores de serviços de telecomunicações no Brasil caiu em julho deste ano na comparação com julho de 2017. Ao todo, foram 244,6 mil registros durante todo o mês passado, uma redução de 13%. Mesmo assim, o principal ponto fraco das operadoras de telefonia fixa, móvel, internet e TV por assinatura continua sendo a “cobrança indevida”.

Mesmo assim, o principal ponto fraco das operadoras continua sendo a cobrança indevida

Nesse período, a telefonia móvel pós-paga registrou 82,3 mil queixas, sendo 47,7% delas por causa de cobrança; 10,1% por conta de ofertas, bônus e promoções; e 9,7% por qualidade e funcionamento dos serviços. Na modalidade pré-paga, foram registradas 32,8 mil reclamações, sendo 38,5% sobre créditos pré-pagos; 19,6% em decorrência de ofertas, bônus e promoções; e 13,9% por qualidade e funcionamento.

A telefonia fixa, por sua vez, registrou 55,2 mil reclamações. Cobrança representou 41,7%; qualidade e funcionamento ficou com 16,9%; e cancelamento com 10,4%. O serviço de banda larga fixa registrou 40,6 mil reclamações divididas em qualidade e funcionamento (41,1%); cobrança (26,5%); e instalação (8,0%). A TV por assinatura registrou em julho deste ano 32,3 mil queixas. Os principais motivos foram cobrança (49,7%); ofertas, bônus e promoções (9,4%); e cancelamento (9,0%).

O lado bom de tudo isso é que todos os serviços apresentaram redução nos últimos 12 meses. A telefonia móvel teve 18,4 mil reclamações a menos (-13,8%); a TV por assinatura menos 8,8 mil (-21,4%); a telefonia fixa menos 5,4 mil (-8,9%); e a banda larga fixa menos 3,2 mil (-7,4%).

Operadoras

No caso das operadoras, houve aumentos pontuais na quantidade de reclamações. A TIM ficou com 1,2 mil reclamações a mais (+2,5%) na telefonia móvel; a NET, mais 0,6 mil (+8,1%) na banda larga fixa; e a Vivo, mais 0,2 mil (+8,0%) na TV por assinatura.

De acordo com os dados de julho de 2018 em relação a julho do ano passado, a Vivo apresentou redução de 10,7 mil reclamações (-32,9%) na telefonia móvel; seguida da Nextel, menos 4,5 mil (-51,1%); a Claro, menos 3,6 mil (-12,3%); e da Oi, menos 0,6 mil (-3,7%). E na telefonia fixa, a Oi registrou menos 4 mil reclamações (-12,4%); a NET menos 1,3 mil (-16,3%) e a Vivo menos 0,5 mil (-2,9%).

Na TV por assinatura, nos últimos 12 meses a SKY registrou redução de 4,2 mil reclamações (-27,4%), o grupo NET/Claro menos 3,8 mil (-19,5%) e a Oi, menos 0,9 mil (-26,6%). Na banda larga fixa, a Oi teve queda de 5,8 mil reclamações (-30,7%) e a Vivo, menos 1,3 mil (-10,3%).