LinkedIn chegou por aqui em novembro de 2011 e no começou tinha uma base relativamente pequena, com 6 milhões de usuários. Quase sete anos depois, esse número chegou a 34 milhões e tornou o Brasil um importante mercado para a rede social de empregos e profissões. Assim, é natural que uma de suas novas ferramentas globais agora esteja disponível em nosso idioma.

O programa LinkedIn Learning já atende em cinco línguas e tem mais de 15 mil cursos, dos quais 82 estão completamente convertidos para o português brasileiro. A maioria das ofertas para a área das chamadas soft skills, a exemplo de Marketing de Conteúdo e SEO, para certificados de treinamento em áreas como liderança, resiliência, mentoria, foco, entre outras.

A plataforma, inicialmente lançada como Lynda.com e que agora se reposiciona como LinkedIn Learning, pode ser usada livremente por quem tem assinatura do LinkedIn Premium ou por R$ 48,95 mensais. A ideia é que até o ano que vem sejam mais de 200 cursos ofertados e que muitos deles sejam voltados especificamente para o público brasileiro — e não somente traduzidos.

linkedin

A novidade foi apresentada por Milton Beck, diretor geral da empresa para a América Latina, em entrevista à revista Exame. “Os primeiro usuários eram pessoas muito envolvidas em tecnologia e profissionais com média gerência. Hoje a rede cobre todo tipo de profissional, desde os jovens saindo de escolas técnicas e universidades até CEOs e presidentes de conselhos.”