Quando a febre dos assistentes digitais se intensificou, há pouco mais de dois anos, muitos dos analistas de mercado tinha projeções ambiciosas com relação à venda de itens integrados em plataformas comerciais digitais. Ou seja, muita gente acreditava que a Alexa iria vender bastante, especialmente com toda a rede varejista da Amazon à sua disposição. Ao que parece, isso ainda está longe de se concretizar.

Apenas 2% dos donos de dispositivos com Alexa estariam usando-a para realizar compras online, dizem fontes internas da Amazon

É o que dizem duas “fontes internas” que revelam como funcionam as coisas ao The Information. Segundo essas pessoas, somente 2% dos proprietários de dispositivos compatíveis com a Alexa — como o Amazon Echo — realizam suas compras via e-commerce com ajuda da auxiliar eletrônica. Dentro desse pequeno universo de 2%, quase 90% dos usuários que tentaram efetuar uma transação dessa forma não repetiram a dose. E mesmo aqueles que fazem isso com regularidade, apenas utilizam o serviço dessa forma para o abastecimento de pequenos suprimentos domésticos.

Uma das razões para isso seria porque não é preciso pesquisar, pensar ou avaliar muito para comprar pequenos itens do cotidiano. Já para comprar objetos mais caros, a exemplo de TVs ou computadores, seria necessário observar melhor as configurações e fotos, por exemplo — informações que a Alexa não é muito craque em fornecer por enquanto.

Amazon diz que “não concorda com esses números”

Bem, isso não quer dizer que esse setor vá diminuir ou desaparecer, pelo contrário. Com o aumento de aparelhos com assistentes digitais, assim como mais promoções específicas para os gadgets e até mesmo dispositivos com telas e outros aprimoramentos, é possível ver uma alta nesses números muito em breve.

Aliás, a própria Amazon, depois de saber que essas fontes internas fofocaram a baixa nas vendas para o The Information, respondeu ao Ars Technica: “não concordamos com os números representados no artigo. Milhões de clientes usam a Alexa para fazer compras porque é a maneira mais conveniente de obter necessidades momentâneas. É muito simples dizer 'Alexa, pedir detergente', enquanto você lava a louça, ou 'Alexa, peça papel de copiadora', ao chegar à última folha. Queremos permitir que os clientes façam compras de qualquer maneira que seja mais fácil para eles”.