De acordo com o mais recente relatório da Anatel divulgado nesta sexta-feira (03), mais da metade dos celulares ativos no Brasil já utilizam a conectividade 4G de suas operadoras. São 118,2 milhões de clientes, o que representa 50,29% de todas as linhas ativas no país. O 4G começou a ser explorado comercialmente no Brasil em 2013 e atualmente já cobre a maioria dos municípios do país com pelo menos uma operadora. De acordo com a Anatel, a previsão é de que o 5G seja implantado por aqui em 2020.

Só nos últimos 12 meses, mais de 7 milhões de linhas de celular foram desconectadas

Contudo, existe um movimento de retração do mercado de telefonia móvel no Brasil. Depois de anos crescendo a largos passos por conta da possibilidade de o cliente usar dois ou mais chips SIM no mesmo celular, o consumidor brasileiro parece estar abandonando esse hábito. Só nos últimos 12 meses, mais de 7 milhões de linhas de celular foram desconectadas, sendo quase 400 mil delas apenas em maio deste ano.

Ainda assim, as operadoras não estão passando dificuldades. Bem pelo contrário: elas estão conseguindo transformar seus clientes pré-pago rapidamente em pós-pago, que geram mais receita no fim de cada mês. De acordo com a Anatel, as linhas pré-pagas ainda são a maioria, com 141 milhões de clientes nessa modalidade, mas esse número é 18,3 milhões menor do que o registrado há um ano. Em contrapartida, os clientes pós e controle hoje somam 93,1 milhões em todo o país, o que representa um aumento de 11 milhões de linhas nessa modalidade em 12 meses.

Mercado

Voltando a falar sobre as tecnologias utilizadas pelos usuários, o 4G é hoje o padrão mais utilizado do país, com mais da metade das linhas móveis habilitadas para esse serviço. O 3G, por sua vez, ainda é usado por 30% dos consumidores, e o 2G fica com apenas 11%. Apesar de estar em vias de desaparecer, as linhas 2G ainda representam 27 milhões de clientes, o que indica que a tecnologia não será desligada por pelo menos mais uns três ou cinco anos.

Segundo a agência reguladora dos serviços de telecomunicações no país, a Vivo segue líder no mercado de telefonia móvel com uma larga vantagem sobre a sua concorrente mais próxima, a Claro. Enquanto a vivo tem 32% de participação no mercado, com 75 milhões de clientes, a Claro fica com 25% e 59 milhões de usuários. A Tim, que por muitos anos foi a única grande concorrente da Vivo, agora está na terceira colocação com 24% de participação e 56 milhões de clientes. A Oi é a quarta maior operadora de telefonia móvel no Brasil, com 16% de participação no mercado e 38 milhões de clientes.