Uma loja paralela de apps para Android chamada Aptoide registrou uma queixa formal nos órgãos antitruste da União Europeia contra a Google. A gigante das buscas estaria usando de práticas de concorrência desleal para manter o “monopólio” da Play Store como única grande opção para se baixar e comprar aplicativos para o sistema do Robô.

A reclamação é de que o sistema de verificação antivírus da empresa, o Google Play Protect, quando percebe que a Aptoide está instalada, fica mandando notificações para o usuário pedindo que ele faça a desinstalação desse software. A justificativa normalmente é de que a loja poderia instalar apps maliciosos no celular.

Esse comportamento é realmente agressivo

Esse tipo de aviso é emitido ao usuário do Aptoide múltiplas vezes e, caso a pessoas escolha ignorá-los seguidamente, o smartphone eventualmente acaba bloqueando a loja de apps paralela, a deixando totalmente inacessível. “Esse comportamento é realmente agressivo”, disse Paulo Trezentos, CEO da Aptoide, disse à Bloomberg em Lisboa, sede da loja de apps.

A queixa foi formalmente entregue na semana passada, e a Google não quis comentar o assunto quando contatada pela Bloomberg. O órgão europeu também não quis falar com a imprensa sobre o caso em específico.

aptoideLoja paralela concorre com a Google Play Store

Sem querer ou querendo?

O sistema de segurança do Android faz varreduras em todos os apps antes e depois da instalação no celular e usa Inteligência artificial para detectar itens maliciosos. As informações então entram no banco de dados do Play Protect e, toda vez que outro usuário tenta instalar apps já identificados, dentro ou fora da Play Store, o smartphone já começa a emitir notificações sobre segurança. Não sabemos, portanto, se esse bloqueio gradual à Aptoide é apenas um “falso-negativo” encontrado pela IA ou se a Google realmente está dificultando a vida das concorrentes. Trezentos, por sua vez, diz que sua loja e os apps presentes nela são seguros.

Cupons de desconto TecMundo: