Duas companhias de análise conceituadas trouxeram boas notícias para o setor de computadores pessoais: o mercado cresceu pela primeira vez em seis anos durante o segundo trimestre de 2018. Segundo a Gartner, as fabricantes enviaram às lojas de PCs um total de 62,1 milhões de unidades, valor 1,4% superior ao mesmo período em 2017.

“O crescimento do fornecimento de computadores do segundo trimestre de 2018 é resultado de uma demanda no mercado empresarial, que compensou a queda das vendas ao consumidor”, registra o analista Mikako Kitagawa, da Gartner. Para o especialista, a mudança no comportamento em relação ao uso de PCs domésticos continua impactando no setor. “Os consumidores usam os seus smartphones para realizar cada vez mais tarefas diárias”, comenta.

Quem mais se deu bem na venda de PCs na comparação ano a ano do segundo trimestre foi a Lenovo, que viu a suas vendas aumentarem 10,5% e a sua fatia de mercado crescer para 21,9%, empatando com a HP na primeira posição. Quem fecha o pódio é a Dell, cujas vendas aumentaram 9,5% e a fatia de mercado ficou em 16,8%.

PCsLenovo e HP dividem a liderança do mercado de computadores.

IDC também revela um bom panorama

A análise pela Gartner de crescimento do mercado vai ao encontro da avaliação feita pela IDC, que traz números ainda mais otimistas. Segundo ela, o setor de PCs teve 62,3 milhões de unidades enviadas pelas fabricantes, um aumento de 2,7% em relação ao segundo trimestre do ano passado.

“Mesmo que os PCs tradicionais não seja o dispositivo padrão em muitos cenários de uso, o mercado continua a mostrar porções de resiliência conforme a experiência de uso de um PC evolui e se aprimora”, comentou o diretor de pesquisas da IDC Jay Chou. “Mesmo certos tipos de desktops apresentam crescimento em meio a essa renovação de ciclo direcionada aos negócios.”

Será que a tendência de crescimento se mantém no próximo trimestre ou esse foi um desempenho “fora da curva” para o setor em todo o mundo?