A Samsung inaugura hoje (9), na Índia, a sua nova fábrica de smartphones. Ela fica na cidade industrial de Noida, na região de Deli, tem uma área total de 140 mil metros quadrados e é a maior fábrica de celulares do mundo na atualidade. A se tonou um grande evento e contará até mesmo com participação do primeiro-ministro indiano Narendra Modi e do presidente sul-coreano Moon Jae-in.

A fábrica em questão existe desde o começo dos anos 1990 e passou a produzir apenas televisores a partir de 1997, com os telefones celulares chegando somente em 2005. No ano passado, a companhia da Coreia do Sul anunciou um investimento pesado de US$ 620 milhões para duplicar a produção de em território indiano.

Com o aporte, a nova fábrica de Noida se torna a maior do mundo e a Samsung espera aumentar a produção de 67 milhões para 120 milhões de smartphones produzidos por mês. No novo espaço, a empresa fabricará desde os seus portáteis mais simples, de entrada, até os flagships, como é o caso do Galaxy S9.

Se levarmos em conta que, da imensa população de 1,3 bilhão de pessoas que residem na Índia, quase um terço — 400 milhões — utilizam um celular da Samsung, é fácil entender porque tanto esforço da fabricante de Seul em fortalecer as suas raízes com o mercado indiano.  Quando isso tudo é transformado em cifra, fica ainda mais evidente: no ano fiscal de 2017, a Índia gerou uma receita de US$ 5 bilhões em vendas de smartphone para a Samsung.