Uma patente muito curiosa foi registrada pela empresa de transporte Uber há poucos dias. Ela leva um título que pode ser traduzido como “Prevendo estado do usuário, usando aprendizado de máquina”. Pela descrição do processo descoberto pela CNN, fica implícito que a empresa tem planos de usar inteligência artificial para determinar quando os potenciais passageiros estão alcoolizados.

Basicamente, por acompanhar como o usuário se comporta em sua rotina, o novo sistema seria capaz de identificar padrões de comportamento que fogem do usual, para aquele determinado indivíduo. As conclusões poderiam surgir da maneira como a pessoa usa o celular, o ângulo com que segura o aparelho e até mesmo a forma como ela está caminhando. Fatores como a localização e o horário também seriam levados em conta pelo sistema.

O objetivo por trás da ideia pode ser apenas que, com isso, o motorista esteja avisado e mais bem preparado para atender um passageiro nessas condições; ou uma forma de deixar essas situações para motoristas mais experientes. Entretanto, talvez os motoristas simplesmente passem a evitar certas corridas, por as considerarem mais problemáticas.

Não existe confirmação ou uma previsão de que isso ocorra de fato, afinal é comum que empresas registrem patentes apenas enquanto testam e estudam a utilidade (ou a rentabilidade) de suas ideias. Porém, a realização de um sistema que identifica passageiros bêbados pode causar alguma discórdia, considerando que para muitas pessoas o Uber é a solução justamente para não dirigir depois do barzinho e da balada.