As empresas de tecnologia estão entre as marcas mais valiosas do mercado mundial e o setor reflete isso em remunerações bem acima da média, quando comparadas com outras áreas. No Brasil acontece a mesma coisa, como revela uma pesquisa feita pela plataforma de recrutamento Revelo. As informações são do Canaltech.

Especialistas em Business Intelligence que atuam em Belo Horizonte recebem em torno de R$ 7.250, acima da média nacional

O estudo analisou dados de 9 mil ofertas de empregos e 100 mil candidatos registrados no site em 2017. O relatório diz que o cargo mais bem pago é o de desenvolvedor, que na média nacional recebem R$ 6.452 por mês. Na segunda posição ficam os funcionários de Business Intelligence (R$ 6.241), seguidos dos designers de interfaces para usuários UX/UI (R$ 5.466) e o pessoal do marketing digital (R$ 4.588).

O levantamento constata também onde cada área é mais prestigiada em solo tupiniquim. São Paulo paga em média R$ 6.721 aos desenvolvedores, enquanto outras cidades oferecem algo em torno de R$ 5.528. No Rio, quem os designers de UX/UI chegam a receber R4 6.045, enquanto os profissionais de marketing digital levam R$ 5.193.

profissional

O maior salário local fica em Belo Horizonte, com os especialistas de Business Intelligence, que têm honorários em torno de R$ 7.250, bem acima da média nacional. Sem surpresa por aqui, pois a capital mineira concentra um importante Vale do Silício, com várias startups e grupos consolidados, incluindo a presença da gigante Google.

Outros fatores podem ser mais importantes que o salário

De acordo com o cofundador da Revelo, Lachlan de Crespigny, as grandes companhias costumam ter bons profissionais por oferecer bons salários, mas o dinheiro nem sempre é o grande diferencial para seduzir os melhores de cada área.

“Uma das grandes descobertas do estudo foi em relação as ofertas. Em 61% das contratações, os candidatos não optaram pela vaga com o maior salário”, disse, em entrevista ao Canaltech. A pesquisa aponta que 6,2% dos candidatos recusam vagas nas empresas grandes em virtude do salário. Isso, segundo Crespigny, mostra que um ambiente menos competitivo e com um bom plano de carreira pode ser mais importante para os funcionários do setor de tecnologia atualmente.