Amazon possui uma política de devolução de produtos, segundo eles, ilimitada. É claro que ela segue algumas regras que dizem o que pode ou não ser retornado à loja após ter sido adquirido por um cliente, mas aparentemente a loja online estaria banindo usuários que, de acordo com eles, estariam fazendo devoluções demais e “abusando do serviço”.

A empresa, uma das pioneiras em comércio eletrônico, ajudou a moldar o modelo de venda online durante todos os anos em que esteve ativa. Uma das inovações que a Amazon trouxe foi o serviço chamado Prime, onde um valor fixo é pago pelo usuário e ele tem não apenas entregas gratuitas, mas devoluções também.

Devolvendo demais

Queremos que todos possam comprar na Amazon, mas há raras ocasiões em que alguém abusa de nossos serviços por um período prolongado

O problema que surgiu agora é que uma grande quantidade de pessoas está reclamando online por estarem banidas de comprar na Amazon por terem feito muitas devoluções de produtos. O serviço Prime já tem 100 milhões de assinantes e alguns deles estão descobrindo agora que, sim, ele tem um limite de devoluções.

“Queremos que todos possam comprar na Amazon, mas há raras ocasiões em que alguém abusa de nossos serviços por um período prolongado”, disse um porta-voz da Amazon ao BuzzFeed News. “Nunca tomamos essas decisões com leveza, mas com mais de 300 milhões de clientes em todo o mundo, agimos sempre que necessário para proteger a experiência de todos os nossos clientes. Se um consumidor acreditar que cometemos um erro, nós o incentivamos a nos contatar diretamente para que possamos analisar sua conta e tomar as medidas adequadas”.

Retornar ou não retornar?

Isso está gerando reações negativas dos clientes, alguns dos quais estão com receio de devolver um produto por motivos legítimos e acabar ficando sem poder comprar mais na loja. Outros recebem avisos antes de serem banidos, via email, com pedidos de justificativas mais detalhadas sobre o motivo das devoluções.

Mesmo sem definir um limite de devoluções no serviço Prime, a Amazon, pelo jeito, encontrou seu próprio limite e deve tomar alguma atitude mais oficial e que funcione melhor como uma regra para esse funcionamento com o intuito de evitar abusos de clientes. Porém, a empresa ainda não definiu nada oficialmente.