Grande parte dos produtos da Apple utilizam alumínio na sua fabricação. Como a empresa sempre se mostrou preocupada com a sustentabilidade e o meio ambiente, não surpreende que agora esteja investindo na produção de alumínio com reduzida emissão dos gases que colaboram para o aumento do efeito estufa.

Aliada ao governo canadense, a companhia investiu 144 milhões de dólares na startup Elysis, criada pelos gigantes da mineração Rio Tinto e Alcoa, que descobriram a nova técnica de produção. Essa inovação está sendo considerada a maior em 130 anos na indústria de mineração.

Produção do alumínio

1

A produção do alumínio requer grandes quantidades de carbono, elemento que auxilia na condução da eletricidade necessária. A inovação está na substituição deste por um material inerte, o que elimina a liberação de CO2 no processo.

A antiga técnica era utilizada desde 1886, quando não existia tanta preocupação com o meio ambiente, mas agora o novo método veio para otimizar a produção e agredir menos a natureza.

Esse procedimento específico era responsável por 20% do total de gases emitidos, com o restante vindo da produção da eletricidade utilizada na fundição, somado ao que é gerado por outros processos. Considerando números globais, a produção de alumínio é responsável por 1% da emissão de gases de efeito estufa.

Em um comunicado, Tim Cook disse que “a Apple está comprometida com os avanços da tecnologia que são bons para o planeta e ajudam a protegê-lo para as próximas gerações. Estamos orgulhosos de fazer parte desse ambicioso projeto e esperamos um dia poder utilizar somente alumínio produzido sem emissões de gases do efeito estufa”.

Além de colaborar com o meio ambiente, o novo método de produção se mostrou 15% mais barato do que o antigo processo. A Apple espera que o alumínio fabricado dessa nova forma esteja presente nos aparelhos da marca em 2024.

Cupons de desconto TecMundo: