Empresas como a Uber e a Netflix realmente estão mudando a economia mundial, mas parece que, pelo menos no cinema, essa revolução pode estar ameaçada. A MoviePass, uma startup norte-americana que oferece uma quantidade significativa de ingressos de cinema por uma assinatura mensal de apenas US$ 9,95, não parece estar indo muito bem. Segundo um auditor independente que fez um relatório sobre as contas da empresa, a companhia levanta “dúvidas substanciais sobre sua habilidade de continuar com seu modelo de negócios”.

A empresa está deliberadamente tomando prejuízo

Isso porque a empresa cobra muito barato pelo seu plano mensal, o que permite ao cliente ir ao cinema pelo menos uma vez por semana. Os US$ 9,95 que a empresa cobra por mês na verdade é menor do que o preço médio de um único ingresso de cinema nos EUA e, na maioria dos casos, a MoviePass paga aos cinemas o preço cheio das entradas de seus clientes. Em outras palavras, a empresa está deliberadamente tomando prejuízo.

O valor da assinatura mensal da MoviePass caiu para menos de dez dólares na metade do ano passado. Com o preço anterior, entretanto, os clientes poderiam ir uma vez por dia ao cinema e, agora, apenas uma vez por semana. Ainda assim, mais de 2 milhões de pessoas se tornaram assinantes do serviço nos últimos meses. Por conta disso, o prejuízo total da empresa para o ano de 2018 foi de US$ 150,8 milhões.

Esse tipo avaliação de auditores é comum para startups que começam no prejuízo

Ao Business Insider, os donos da MoviePass disseram que esse tipo avaliação de auditores é comum para startups que começam no prejuízo. A Uber, por exemplo, apesar de ter uma receita anual gigantesca, ainda não deu lucro. Todo o dinheiro que a empresa ganha tem sido reinvestido nela mesma, e o CEO chegou a dizer que o primeiro trimestre de lucro da companhia só chegará em três anos.

Mesmo com esse prospecto negativo, existe a possibilidade de MoviePass à falência antes mesmo de fazer um grande impacto no mercado dos das salas de cinema. Mas caso tudo corra bem, a “Netflix dos cinemas” pode chegar ao Brasil já em 2019.

Cupons de desconto TecMundo: