Minutos depois de apresentar a placa de vídeo Quadro GV100 (confira as especificações) ao mundo, o CEO da NVIDIA, Jensen Huang, comentou o fato de suas GPUs serem tão usadas para a mineração de criptomoedas. E esclareceu que a companhia não tem relação alguma com o bitcoin, moeda virtual mais famosa do mundo.

A declaração foi realizada durante coletiva de imprensa na GPU Technology Conference (GTC), feira para desenvolvedores promovida pela companhia e realizada em San Jose, Califórnia. O executivo também admitiu que as GPUs costumam ser utilizadas por outra cripto famosa.

"Para começar, não estamos envolvidos com bitcoin de maneira nenhuma. O que usa as nossas GPUs é o Ethereum. Os [tokens] ether foram desenvolvidos como um algoritmo para garantir que nenhuma entidade ou poucas corporações tenham o poder de controlar a moeda", explicou o cofundador da marca.

Jensen Huang nvidiaCEO da NVIDIA, Jensen Huang, durante keynote na GPU Technology Conference

A razão para tanta procura, segundo Huang é o fato de que as capacidades de processamento uma GPU caem como uma luva para a mineração. O CEO da NVIDIA explica que a tarefa não precisa de uma arquitetura tão complexa, se comparada com projetos de inteligência artificial, por exemplo.

O motivo das GPU serem tão populares com Ethereum é porque elas são os únicos supercomputadores que estão, literalmente, ao alcance das mãos de todo mundo

"Não é nosso negócio"

A polêmica é antiga. Antes da GTC deste ano, rumores apontavam que a companhia poderia até mesmo lançar algum tipo de produto dedicado a esse mercado. No entanto, segundo o principal executivo da empresa, esse não é o negócio da NVIDIA.

"Nossa divisão de jogos está crescendo, o mercado de workstation, por conta do trabalho com real-time ray tracing, também cresce. Ainda temos datacenters e soluções de hyper computação com áreas em expansão. Francamente, eu prefiro que nossas GPUs sejam usadas nessas áreas", comenta Huang.

O chefão da marca ainda vai além: o uso crescente de placas de vídeo para mineração de criptomoedas atrapalha a companhia no atendimento da demanda dos consumidores de outras áreas, como gamers e desenvolvedores.

* O repórter viajou a San Jose, EUA, a convite da NVIDIA.

Curtiu o texto? Saiba que isso é só um gostinho do que é publicado diariamente na newsletter do The BRIEF, que traz as principais notícias do mercado de tecnologia pra você, todas as manhãs. É serious, é business, mas com um jeitão bem descontraído (#mozão). Para assinar, é só clicar ali -> aqui

CEO da NVIDIA: “Não temos nenhum envolvimento com bitcoin” via The Brief

Cupons de desconto TecMundo: