Três ministros do governo Temer — Osmar Terra (Desenvolvimento Social), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de Governo), os três do MDB — tiveram seus celulares clonados de acordo com informações do G1. Após conseguirem os números de celular dos ministros, os criminosos invadiram suas contas do WhatsApp e começaram a enviar mensagens para os contatos das vítimas. Eles pediam que as pessoas depositassem dinheiro em contas bancárias em nome de pessoas aleatórias.

Os três ministros tiveram seus celulares clonados em março deste ano. Eliseu Padilha compareceu a uma audiência no Senado nesta terça-feira (27) e explicou o caso. Ele ainda afirmou que denunciou o crime à Polícia Federal e espera que os responsáveis sejam “localizados e punidos” devidamente.

A clonagem do celular do ministro Marun está sendo investigada pela Polícia Civil do DF, e a do ministro Terra ficou a cargo da Polícia Federal. Terra ainda declarou que vai acionar a operadora Vivo judicialmente, mas não informou como exatamente seu processo busca punir a empresa.