O embate entre o Mercado Livre e os Correios ganhou ontem (5) um novo capítulo, quando a juíza Rosana Ferri, da 2ª Vara Cível Federal de São Paulo concedeu liminar impedindo o reajuste nas tarifas de entrega de encomendas por parte da estatal. Os Correios afirmam que o aumento médio na prestação de serviços será de 8%, mas o ML garante que alguns serviços em rotas interestaduais serão aumentados em mais de 50%.

"A nova política de preços dos Correios [...] poderá ocasionar prejuízos à parte autora, considerando o fato de que a única forma de envio das mercadorias do negócio praticado -- ecommerce -- se dá por intermédio do 'Mercado Envios' -- serviço prestado pela parte ré -- em regime de monopólio", afirmou a juíza.

Em nota, a estatal afirma que foi notificada e que trabalha para suspender a liminar. “Enquanto isso, a empresa está cumprindo a decisão judicial, que se aplica somente às demandas do Mercado Livre”, prosseguiu.

Aumento

O anúncio do aumento feito na última semana gerou uma campanha do Mercado Livre, que lançou a hashtag #FreteAbusivoNão e passou a alertar os seus clientes sobre o aumento. Nós tratamos do assunto nesta notícia, que traz também o posicionamento oficial dos Correios no final do texto.

Cupons de desconto TecMundo: