No passado, presenciamos uma corrida espacial bastante incisiva durante a Guerra Fria. Hoje, vivemos em um "clima" completamente diferente. As grandes empresas do mundo tecnológico competem entre si, sim, mas as inimizades e as disputas estão cada vez mais dando espaço para acordos cooperativos, parcerias e relatos de que os diferentes mercados possuem espaço para todo mundo... Ou pelo menos é essa a impressão que as companhias tentam nos passar.

Aliás, quando o assunto é explorar O espaço — o vasto, o imenso espaço sideral —, as gigantes que dominam essa área também reforçam o cenário relatado acima. Poucos dias atrás, Caitlin O'Keefe Dietrich, chefe de relações públicas da Blue Origin, fez um comentário bem interessante ao site Engadget.

Quando questionada sobre a possível competição com a empresa SpaceX (de Elon Musk), Dietrich falou que "o espaço é um lugar grande; não é um mercado no qual um perde e o outro ganha". O relato é curioso, pois era esperado que a Blue Origin — comandada por Jeff Bezos, o CEO da Amazon — se sentisse pressionada e acelerasse o processo de testes de lançamentos devido às conquistas da concorrência.

1

No entanto, vale lembrar que as estratégias e as abordagens dessas duas empresas são bem diferentes. Enquanto a SpaceX é bem conhecida por suas empreitadas e "experimentações" variadas, a empresa de Bezos direciona seus empreendimentos pensando em longo prazo e planejando seus lançamentos de forma mais ponderada. É por essas e outras que surge a impressão dessa aparente demora nas operações da Blue Origin.

Dietrich também comentou sobre esse aspecto da empresa. "Nossa filosofia é a de usar uma abordagem gradual, passo a passo, para nossos programas de desenvolvimento de tecnologia espacial em longo prazo. E essa abordagem nos concedeu um belo progresso até agora", afirma.

E você, acredita na ideia de que o espaço sideral realmente é "grande o suficiente" para essas duas gigantes da tecnologia? Relate sua opinião nos comentários abaixo!