Visa decidiu embarcar na "onda verde" e fez um grande anúncio para a imprensa. A empresa revelou que, até o fim de 2019, fará com que suas operações sejam realizadas apenas com energia renovável. Ou seja: 100% da eletricidade utilizada mundialmente pela companhia será renovável.

A ação faz parte da iniciativa global chamada RE100 (Renewable Energy 100% ou Energia Renovável 100%), criada pelo Climate Group em parceria com o CDP (previamente conhecido como Carbon Disclosure Project). Muitas empresas bastante conhecidas na indústria já participam dessa iniciativa. Dentre os membros do grupo, constam nomes como AppleMicrosoft, HSBC e Tetra Pak. Todos os participantes são compelidos a migrar o uso de energia para somente fontes renováveis.

1

O CEO da gigante do mercado financeiro — Al Kelly — comentou que "para a Visa, este anúncio é um exemplo de nosso comprometimento em longo prazo de operar como uma companhia responsável, ética e sustentável, enquanto procuramos crescer economicamente". Com o relato, Kelly deixa claro que a empresa vai realmente acatar pelo menos parte do que foi gerado pela pressão de muitos ambientalistas acerca das maiores empresas do planeta.

Esse comprometimento citado por Kelly é mais um indicativo de que a Visa realmente pretende elevar sua reputação como "companhia verde". A corporação já possui um forte programa de reciclagem, além de ter criado sistemas para economizar energia elétrica. A empresa também está atuando de forma mais ecológica no meio de transportes ao priorizar mais reuniões virtuais, shuttles para os funcionários (transportes em grupo) e subsídios de transporte público.

Segundo os dados revelados pela mídia, a Visa já usa fontes de energia renovável hoje em dia. Quase 35% do consumo de energia da companhia vem de um combinado de fontes renováveis, enquanto cerca de 75% das suas emissões de gás de estufas são originadas de prédios de escritórios e data centers (centros de banco de dados).

2

Ainda de acordo com as últimas informações, sabe-se que a Visa vai investir — de agora em diante — em fontes de energia renovável principalmente nos Estados Unidos e no Reino Unido. Nesses locais, as instalações da empresa formam 80% do uso global de eletricidade.

Qual será a próxima empresa a embarcar na bela iniciativa RE100? Faça suas apostas nos comentários abaixo!