Após ter entrado com o pedido para ter sua oferta pública inicial na Bolsa de Nova York, o Spotify finalmente está com suas ações disponibilizadas para negociação com o público geral. Usando a abreviação SPOT, a empresa conta com 71 milhões de usuários que pagam a mensalidade (praticamente o dobro que tem o Apple Music) e 159 milhões de usuários totais ativos por mês.

A entrada do Spotify na Bolsa revela alguns dados financeiros sobre a empresa

Após ter passado por problemas para conseguir oferecer suas ações ao público – principalmente devido a problemas com copyright – o Spotify deu entrada como listagem direta, uma alternativa à oferta pública inicial mais comum que oferece à empresa economias em taxas de assinatura e uma diluição de ações existentes.

a

Quanta grana o Spotify gira?

A entrada do Spotify na Bolsa revela alguns dados financeiros sobre a empresa: ela busca conseguir US$ 1 bilhão, ou R$ 3,3 bilhões, em fundos por meio da oferta pública inicial. Em relação ao desempenho financeiro recente, o serviço vem aumentando sua receita, mas isso foi acompanhado por perdas cada vez maiores nos últimos três anos.

Apesar de estar entrando atrasado nesse mercado caso a informação for verdadeira, especula-se que o Spotify queira lançar um smart speaker para aumentar sua margem de lucro

Em 2015, 2016 e 2017, a empresa apresentou perdas líquidas de 230 milhões de euros (R$ 909 milhões), 539 milhões de euros (R$ 2,13 bilhões) e 1,2 bilhão de euros (R$ 4,9 bilhões), respectivamente. Isso apesar das receitas de 1,9 bilhões de euros (R$ 7,5 bilhões), 2,9 bilhões de euros (R$ 11,5 bilhões) e 4,1 bilhões de euros (R$ 16,2 bilhões) nos mesmos anos.

Apesar de estar entrando atrasado nesse mercado caso a informação for verdadeira, especula-se que o Spotify queira lançar um smart speaker para aumentar sua margem de lucro, competindo com os dispositivos similares já lançados pela Google e pela Amazon, incluindo também o HomePod da Apple, que usa o concorrente principal do Spotify, o Apple Music. Segundo a própria Maçã, seu serviço de streaming musical possui uma biblioteca de 45 milhões de músicas, enquanto o Spotify teria apenas 35 milhões.