O TecMundo noticiou em maio de 2015 que Elon Musk havia criado uma escola para seus filhos, bem como para crianças de outros executivos da SpaceX, mas, naquela época, o projeto como um todo era um mistério. Musk falou publicamente sobre a escola apenas uma vez, e muitas informações errôneas sobre o estabelecimento acabaram reverberando na mídia internacional. Hoje (15), entretanto, a BBC publicou um artigo dando mais detalhes sobre essa misteriosa escola.

Primeiramente, a escola se chama Ad Astra (em latim, "Para as Estrelas") e vem operando há três anos na cidade de Los Angeles, nos EUA. Musk criou a Ad Astra porque não estava satisfeito com a educação que os filhos recebiam em uma escola de alto padrão na cidade norte-americana e, por isso, resolveu pensar um novo método de ensino. Ele então contratou um professor da antiga escola dos filhos para iniciar o projeto. Em 2015, a Ad Astra tinha 20 alunos e, agora, tem 40.

Depois de muita insistência, o pessoal da BBC conseguiu visitar a escola, mas não pôde publicar muitos detalhes. O que importa, contudo, é que o lugar realente funciona e educa os filhos de Elon Musk e de funcionários da SpaceX. A instituição inclusive fica perto da sede da SpaceX.

Candidatos

Para admitir as crianças, contudo, a escola não faz testes de QI ou provas. Candidatos a novos alunos passam um tempo com as demais crianças, que têm algo entre 7 e 14 anos. Com isso, os professores avaliam se poderão aceitar ou não o novato. Apesar de ser dedicada a crianças de funcionários da empresa de exploração espacial de Musk, quem conhecer um pai de aluno pode ser indicado. Não sabemos quanto custa a mensalidade nessa escola.

Christina Simon, que fez um estudo sobre escolas particulares em Los Angeles, comentou com a BBC que Musk resolveu educar seus filhos e um pequeno grupo de crianças. Por isso, a Ad Astra não deve expandir tanto suas atividades além dos 40 alunos que já estudam por lá.

A filosofia da escola é experimental, não se baseia em um currículo

"A filosofia da escola é experimental, não se baseia em um currículo. Musk decidiu que queria educar seus filhos e um pequeno grupo de crianças assim. É algo que ele desenvolveu, é uma ideia sua, e não uma escola tradicional", revelou Simon.

Musk chegou a comentar que a escola deveria se adaptar às aptidões dos alunos e focar seus esforços em desenvolver as habilidades individuais das crianças conforme elas crescem. "Algumas pessoas adoram o inglês ou os (outros) idiomas, outras, a matemática, outras, a música... São habilidades diferentes. O mais sensato é que a educação se adapte às suas habilidades e aptidões", disse em uma entrevista em 2015.