Problemas com poluição todo mundo tem, certo? E não é fácil nos livrarmos deles, principalmente nos grandes centros. Mas esse incômodo não está restrito ao solo. Nos ares também há uma imensidão de detritos e outros objetos que atrapalham os equipamentos que ficam em órbitas, como os satélites e as cabines astronautas.

Estima-se que existem cerca de 200 mil peças maiores que 1 centímetro desnecessárias circulando pelos ares e aumentando as chances de uma colisão com satélites, o que causaria sérios problemas para quem depende deles aqui embaixo.

Para tentar resolver isso, a NASA já pensou em muita coisa; por exemplo, uma forma de agarrar esses detritos antes de atingirem o equipamento, explodi-los e até mesmo um jeito de sugá-los do caminho. Mas parece que nada avançou muito, e o problema ainda precisa ser resolvido.

Diante de tantos insucessos, os chineses pensaram em uma solução para eliminar esse lixo que tem tirado a paz dos cientistas. E ele parece seguir a mesma linha estranha que as demais ideias da NASA. Trata-se de uma estação que consegue jogar para longe pequenos detritos, tirando-os do caminho dos satélites, a fim de evitar os danos desses choques.

A estação dispara raios de luz em diversas direções para atingir o lixo. Os testes realizados tiveram sucesso, e os pesquisadores chineses ficaram animados com isso. Uma cena de filme espacial, não é mesmo?

Benéfico, mas preocupante

Embora o objetivo seja solucionar um problema e gerar benefícios para muita gente, há questões que precisam ser respondidas, pois causam certas preocupações. Uma invenção como essa não poderia ser uma arma nas mãos dos chineses? Afinal, a capacidade de destruir objetos poderia ser aumentada e danificar outras estações. Outra questão a ser esclarecida são os locais onde essas estações ficariam, para que de fato elas “limpem” as áreas certas. E para suprir a necessidade do espaço, que é gigantesco, quantos equipamentos deveriam ser lançados?

O fato é que a poluição espacial é um problema sério, e todas as possibilidades de resolvê-lo precisam ser consideradas. A preocupação é tamanha que alguns tripulantes em órbita precisam estar a postos para abandonar a nave dependendo do nível de destroços detectados no caminho.

Vamos aguardar mais testes dessa estação e descobrir se os chineses inventaram mais uma solução mundial.

Cupons de desconto TecMundo: