O mercado norte-americano de smartphones é um dos maiores e mais importantes do mundo, mas marcas não estabelecidas sofrem para conseguir qualquer tipo de tração na terra do Tio Sam. Isso porque algo entre 85% e 90% dos consumidores de smartphones compram seus novos dispositivos sempre diretamente nas lojas das operadoras, online ou físicas. Como a OnePlus não tem qualquer acordo comercial com essas empresas por lá, a companhia consequentemente não tem uma participação interessante nas vendas . Mas isso pode mudar em 2018.

O CEO da companhia, Pete Lau, conversou com o pessoal da CNET durante a CES 2018 e confirmou que, neste ano, a empresa pretende começar a negociar com as operadoras norte-americanas e, com isso, tentar levar seus smartphones para mais clientes. A ideia é tornar a marca mais conhecida nos EUA e facilitar a compra por parte dos consumidores. Outras marcas chinesas, como a Huawei, também tentam algo similar, porém sem sucesso até o momento.

Operadoras normalmente oferecem descontos consideráveis em smartphones top de linha

Por lá, as operadoras normalmente oferecem descontos consideráveis em smartphones top de linha para pessoas que compram os aparelhos junto com planos de um ou dois anos de fidelidade. Como os planos pós-pagos são os mais populares nos EUA, o mercado acaba sendo meio que controlado pelas grandes operadoras.

Outro detalhe interessante compartilhado por Pete Lau durante a entrevista é que o próximo smartphone da empresa deve chegar na metade deste ano, provavelmente junho, trazendo o mais novo chipset top de linha da Qualcomm. “Claro! Não há outra opção”, disse Lau sobre trazer o Snapdragon 845 para o "OnePlus 6".

Cupons de desconto TecMundo: