De acordo com informações de fontes anônimas do DigiTimes, a demanda da Apple por telas OLED estaria forçando fabricantes chinesas de smartphones a procurar uma alternativa à tecnologia. A publicação explica que Huawei, Oppo e Xiaomi estariam encomendando telas com iluminação “mini LED” para a segunda metade de 2018.

Isso porque, nessa época, a Apple deve estar sugando boa parte da produção de OLED/AMOLED da Samsung — a maior e mais reconhecida fabricante de telas nesse padrão no momento — para fabricar seus próximos iPhones. Rumores dão conta de que todos os celulares da marca para 2018 terão telas OLED. Os lançamentos, naturalmente, são esperados para algum momento entre setembro e outubro.

A expectativa de demanda por parte da Maçã é grande a ponto de preocupar as concorrentes, que temem ficar sem fornecimento

A expectativa de demanda por parte da Maçã é grande a ponto de preocupar as concorrentes, que temem ficar sem fornecimento nesse período. Rumores anteriores, contudo, já levantaram a possibilidade de a Apple contratar a LG para produzir parte de suas telas OLED em 2018, deixando a Samsung menos sobrecarregada. Contudo, se as telas OLED do Pixel 2 XL e do LG V30 forem algum indicativo de qualidade da coreana menor, a Apple pode resolver ficar com a Sammy por mais um ano.

O mini LED, entretanto, é encarado como uma evolução natural para as telas mobile e de TVs atuais. O problema é que o padrão requer uma quantidade muito grande de chips controladores instalados, o que deixa o custo final para adoção em massa bem alto para fabricantes de celular.

Se a adoção do mini LED começar de fato neste ano, ela certamente será gradual

As fontes do DigiTimes, entretanto, afirmaram que novos designs e avanços na produção podem fazer com que telas de 6’’ em mini LED requeiram “apenas” 4 mil chips até meados deste ano, contra um mínimo de 9 mil atualmente.

Como se trata de um rumor baseado em fontes da indústria não exatamente ligadas à Apple ou às fabricantes chinesas citadas — mas sim a pequenas companhias da cadeia produtiva de telas —, não é interessante absorver essas informações como completamente verdadeiras. Seja como for, se a adoção do mini LED começar de fato neste ano, ela certamente será gradual e não afetará toda o catálogo de qualquer fabricante de smartphones de uma só vez.

Cupons de desconto TecMundo: