Aumento da temperatura, extinção de espécies, escassez de água. Esses são alguns dos problemas ambientais mais sérios com os quais a humanidade precisa lidar rapidamente. Afinal, é questão de sobrevivência.

Embora existam acordos políticos voltados para a sustentabilidade e a noção de que salvar o planeta deve ser um esforço de todos, a Microsoft acredita que a tecnologia pode ser uma grande aliada nessa luta.

Para isso, a empresa destinou ao programa AI for Earth uma verba de US$ 50 milhões para os próximos 5 anos. O objetivo é que organizações e pessoas do mundo todo que estão trabalhando em ações inovadoras para conter as consequências dos problemas ambientais possam ter recursos para colocar em prática suas soluções.

“Na Microsoft, acreditamos que a Inteligência Artificial vai mudar tudo como conhecemos. Nossa abordagem como empresa está focada na democratização da tecnologia, de modo que suas características e capacidades possam ser utilizadas por indivíduos e organizações em todo o mundo. Existem poucas áreas sociais onde a IA pode ser mais impactante do que ajudar a abordar, monitorar, modelar e gerenciar os sistemas naturais da Terra”, afirma o presidente da Microsoft e diretor jurídico, Brad Smith.

Inteligência artificial para acelerar o processamento de dados

Muitos dados são coletados para monitorar as mudanças climáticas no planeta. Eis que a inteligência artificial pode agilizar o processamento desses dados e repassá-los com mais precisão para as pessoas.

Imagine que uma área com sensores no solo, capazes de coletar informações de dados ambientais, enquanto a inteligência artificial é treinada para classificar automaticamente os dados brutos para a interpretação humana.

“Fundamentalmente, a Inteligência Artificial pode acelerar nossa capacidade de observar os sistemas ambientais e como eles estão mudando em uma escala global, converter os dados em informações úteis e aplicar essa informação para gerenciar melhor nossos recursos naturais”, acrescentou Smith.

AI for Earth: entenda o programa

O plano estratégico expandido, que inclui os US$ 50 milhões, é voltado para testar trabalhos em quatro frentes do AI for Earth: clima, água, agricultura e biodiversidade.

Seguindo essa divisão, o plano da empresa em ampliar os estudos em todas essas áreas está dividido em três etapas:

  • expandir concessões em todo o mundo para criar e testar novas aplicações de AI;
  • identificar projetos promissores e investir neles para crescerem no mercado;
  • buscar oportunidades para incorporar novos avanços de AI em serviços de plataforma para que outros possam utilizá-los para suas próprias iniciativas de sustentabilidade.

Além disso, a empresa se compromete em realizar um treinamento avançado para universidades e ONGs interessadas no assunto inteligência artificial e meio ambiente e, inclusive, está investindo em uma equipe interna multidisciplinar para atuar com sustentabilidade.

Quem sabe a iniciativa da Microsoft incentive outras companhias do mercado a adquirirem compromissos em prol do planeta? É esperar para ver os resultados e torcer para que sejam positivos.

Gostou da ideia da Microsoft? Também acredita que a tecnologia é uma boa saída para recuperar o meio ambiente? Tem projetos sustentáveis que podem chamar a atenção da empresa? Deixe sua opinião nos comentários!