As coisas não estão fáceis para os lados da GoPro. Depois de anunciar a demissão de cerca de 20% de seus funcionários, a empresa está oficialmente procurando compradores. A informação de que a GoPro está à venda é da CNBC e casa com os problemas que a fabricante de câmeras de ação enfrenta desde que realizou sua oferta pública de ações.

A companhia contratou a JPMorgan para explorar suas opções de venda, de acordo com a reportagem da emissora norte-america. O anúncio vem horas depois da GoPro anunciar outras "medidas de crise", como sua saída do mercado de drones e o salário de apenas US$ 1 de seu principal executivo.

O CEO e fundador da companhia, Nick Woodman, comentou o assunto para a CNBC: "se houver oportunidade de nos unirmos a uma companhia-mãe que vá tornar a GoPro ainda maior, isso é algo que vamos considerar".

A GoPro foi avaliada em US$ 3 bilhões (cerca de R$ 9,6 bilhões) após seu IPO, em 2014. No entanto, a queda de receita em seu carro-chefe (as câmeras de ação) e apostas arriscadas (como drones e  programas de edição de vídeo) deixaram a companhia vulnerável.

A captalização de mercado da GoPro caiu para US$ 1 bilhão (R$ 3,2 bilhão) nessa segunda. E aí, alguém com essa grana toda disposto a fazer uma oferta? #posteiecorri

Curtiu o texto? Saiba que isso é só um gostinho do que é publicado diariamente na newsletter do The BRIEF, que traz as principais notícias do mercado de tecnologia pra você, todas as manhãs. É serious, é business, mas com um jeitão bem descontraído (#mozão). Para assinar, é só clicar ali -> aqui

A GoPro está procurando uma companhia para chamar de mãe via The Brief