A Google anunciou em seu blog para desenvolvedores que, a partir de agora, vai cobrar apenas 15% do valor arrecadado por apps que processam assinaturas diretamente pela Play Store. Isso quer dizer que, com a mudança, 85% do valor pago pelos usuários de serviços de streaming e outros cairá na conta dos criadores da ferramenta. Até então, a Google ficava com 30%, mesma taxa para processamento de compras únicas na loja de apps do Android.

Mas existe uma pegadinha nessa novidade. A Google só passará a cobrar os 15% quando o cliente completar 12 meses de assinatura ininterrupta no serviço. No primeiro ano, portanto, a fatia engolida pela criadora do Robô deve continuar 30%.

A não está considerando o quão difícil é manter um usuário fiel ao seu serviço por 12 meses ininterruptamente

Essa mudança de postura por parte da Google pode ser interpretada como positiva para os desenvolvedores, mas é interessante notar que a empresa não está considerando o quão difícil é manter um usuário fiel ao seu serviço por 12 meses ininterruptamente. Em meados de 2017, a Apple fez uma mudança similar na App Store, permitindo que desenvolvedores processassem pagamentos de assinaturas diretamente na loja do iOS perdendo apenas 15% do total do valor cobrado do consumidor. A nova política da Maçã nesse aspecto, entretanto, não tem nenhum “período de carência” como a da Google.

Desde que a Apple fez essa mudança, rumores de que a criadora do Robô estava planejando algo parecido começaram a circular na web, mas, aparentemente, ninguém previu essa “pegadinha” dos 12 meses. Não sabemos, contudo, se existe uma possibilidade de mudança nesse sentido futuramente.

Cupons de desconto TecMundo: