A Apple deve mesmo ampliar os seus negócios em breve e passar a produzir conteúdo em vídeo original de forma sistemática. Uma tendência já seguida por outras companhias do setor de tecnologia e internet, como Amazon, Google e Facebook, as obras próprias da Apple contam com o reforço justamente de profissionais que trabalhavam na Amazon.

O site da Variety afirma que três executivas deixaram a companhia de Jeff Bezos rumo à empresa cofundada por Steve Wozniak e Steve Jobs. Uma delas é Tara Sorensen, que estava na Amazon desde 2012 e era responsável pela divisão de programas de TV para crianças. Ela desempenhará o mesmo papel dentro da Apple, afirma a publicação.

As outras duas ex-funcionárias da Amazon que se mudaram para a companhia de Cupertino foram a diretora jurídica Tara Pietri e a executiva de desenvolvimento internacional Carina Walker. O trio se junta a Jamie Erlicht e Zack Van Amburg, ambos ex-Sony, no time dedicado aos vídeos formado pela Apple em 2017.

Só nos streaming

A primeira produção original da Apple transmitida via streaming estreou em junho deste ano no iTunes e, no mês passado, os rumores sobre o lançamento de um serviço para concorrer de verdade com a Netflix ganharam ainda mais força. A principal aposta é uma venda de uma assinatura conjunta do serviço de vídeo junto do Apple Music, e a Maçã estaria disposta a investir US$ 4,2 bilhões até 2022 em conteúdo original.

Vale lembrar que Erlicht e Van Amburg são os criadores de nada menos do que “Breaking Bad”, uma das mais celebradas séries de TV da década. Tudo isso reforça a ideia de que a companhia deve mesmo apostar em uma iniciativa caseira para concorrer no cada vez mais povoado mercado de serviços de streaming de vídeo.

Cupons de desconto TecMundo: