Bitcoin – e outras criptomoedas – estão cada vez mais populares e, apesar das grandes dúvidas em relação ao sucesso futuro desse tipo de investimento, cada vez mais pessoas decidem experimentar esse novo mundo. Entre elas está quem tem interesse em minerar bitcoins, atividade que exige um poder de processamento bastante alto e placas gráficas para ajudar o processo a ser rentável.

Levando em conta que temos à nossa disposição smartphones com um grande poder de processamento, como a nova geração do iPhone, é inevitável pensar como seria minerar bitcoins usando, por exemplo, um iPhone X. A publicação 9to5 Mac tentou realizar a proeza e chegou à conclusão que muitos já esperavam: realmente não vale a pena.

Usando a ferramenta certa?

O processo é um pouco complicado, pois exige, além do iPhone e do aplicativo, itens que você só consegue sendo um desenvolvedor Apple

Existem diversos aplicativos que supostamente servem para minerar moedas digitais, mas a maioria deles é uma desculpa para encher você de adware ou algum exercício de programação de algum desenvolvedor e é tão complicado de usar que não vale a pena nem tentar. O app MobileMiner, ao contrário desses casos, é uma ferramenta legítima e foi usada no teste para ver quanto dava para se conseguir de bitcoins usando um dispositivo com processador A11, talvez o mais poderoso no mercado de smartphones e presente no iPhone X, iPhone 8 e iPhone 8 Plus.

O processo é um pouco complicado, pois exige, além do iPhone e do aplicativo, itens que você só consegue sendo um desenvolvedor Apple, além de requerimentos de configuração de carteira de criptomoedas e outras coisas complicadas para quem é apenas um iniciante nesse universo. Tudo isso já seria um grande desencorajador mesmo se não levássemos em conta os baixíssimos valores arrecadados nessas minerações feitas com smartphone.

O resultado

Se você deixar tudo isso rodando para minerar bitcoins com seu iPhone de última geração 24 horas por dia, em um mês você teria arrecadado cerca de 0,000852 bitcoin, o equivalente a quase US$ 13 ou R$ 43. Isso mesmo, você vai torrar a bateria do seu aparelho – que vai esquentar demais e acabar rapidinho – e forçar todo o processamento do seu smartphone para ganhar mensalmente R$ 43 reais. Por ano, o valor pode chegar a US$ 156, ou R$ 520.

O 9to5 Mac fez uma espécie de tutorial (vídeo em inglês) para quem tiver interesse em usar seu iPhone novinho para minerar essa mixaria em bitcoins, mas nossa recomendação caso você realmente queira entrar nesse mundo é conseguir um computador poderosíssimo com processamento gráfico bastante alto para ter algum retorno que realmente valha a pena.