Autonomia da bateria costuma ser uma das principais reclamações dos consumidores da Apple a empresa, ciente disso, vem trabalhando em uma forma de solucionar esse problema. Segundo o periódico Nikkei, o desenvolvimento de um poderoso chip de gerenciamento de energia já estaria a caminho dos próximos iPhones.

Expectativa é de que a novidade já esteja nos smartphones de 2018

Atualmente, a britânica Dialog é quem produz os circuitos integrados que administram a alimentação para as tarefas dos aparelhos da Maçã, que pretende encerrar essa parceria e produzir seus próprios componentes para o mesmo fim. A informação é ventilada nos bastidores mas parece ser quente, o que até mesmo já gerou queda de 15% nas ações da Dialog, somente nesta quinta-feira (30).

Segundo o Nikkei, a Gigante de Cupertino estaria desenvolvendo “o mais avançado chip da indústria”, que ofereceria mais horas uso e também daria uma forcinha para otimizar todas as funcionalidades, com melhor performance e menor consumo. Além disso, a solução caseira poderia cortar os custos de pagamentos de royalties para a Dialog e garantir mais competitividade em um setor em franca evolução — tecnologias como a inteligência artificial, junto com a máquina de aprendizado, e as realidades aumentadavirtual exigem uma atualização nas fontes internas de alimentação dos dispositivos.

As novidades estariam sendo produzidas sob o olhar atento de engenheiros especializados, que estariam migrando da Dialog para a Apple. A expectativa é de esse sistema esteja disponível nos iPhones de 2018 ou, no mais tardar, 2019, com possibilidade de extensão desses planos para os iPads e Apple Watches. A montagem deve ser realizada pela mesma fabricante dos processadores A10 e A11, a Taiwan Semicondutor Manufacturing Company Limited.

Cupons de desconto TecMundo: