Os escritórios sul-coreanos da Apple acabam de virar alvo de uma ação das autoridades do país. A ação que, segundo o jornal Metro, ocorreu mais cedo na semana, envolveu investigadores que foram ao QG da companhia para questionar as práticas de negócios da empresa.

Vale notar que a ação ocorreu a dias de distância do lançamento tão esperado iPhone X no país (que, inclusive, chegou às lojas sul-coreanas hoje). Parece um tanto suspeito? Acredite, você não é o único a pensar assim, já que a Maçã e a Comissão de Comércio Justo da Coreia (FTC) têm uma longa história com casos parecidos.

Postura protecionista?

Não faltam exemplos para isso. Em 2016, a FTC abriu um inquérito para tentar descobrir se a Apple tinha algum contrato “injusto” com as operadoras locais. Já em 2015, o órgão chegou a lançar uma força-tarefa para estudar se empresas exteriores estavam ferindo o mercado, depois que a Maçã conseguiu abocanhar 33% da parcela de smartphones do país.

Tudo isso, por sua vez, chegou a levantar muitas dúvidas e críticas de analistas de mercado, que afirmam que a Coreia do Sul toma uma postura protecionista. Visto que a empresa é lar de gigantes como a Samsung e a LG, fica difícil não achar que essas suspeitas têm muita credibilidade.

Se isso tudo deve atrapalhar as vendas do iPhone X por lá? Felizmente, é bem improvável, visto que o smartphone está simplesmente esgotando nas prateleiras do mundo todo.

Cupons de desconto TecMundo: