Quem quer trocar o smartphone ou a TV, está de olho em pares de tênis mais baratos ou pretende encontrar aquela grande oportunidade sabe que a Black Friday está chegando. Só que tem um pessoal que não está nada contente com as condições de trabalho e decidiu protestar justamente em uma das datas comerciais mais rentáveis do ano: mais de 500 funcionários do maior centro de distribuição da Amazon na Itália ameaçam entrar em greve nesta sexta-feira (24).

Trabalhadores já adiantaram que não devem fazer hora extra nas festas de final de ano

O sindicato afirma que não conseguiu chegar a um acordo com a gigante varejista sobre pagamento de bônus, compensação de horas extras, de turnos obrigatórios no período noturno e até de carga horária em seis dias consecutivos por conta de demandas na entregas de encomendas. Além disso, os trabalhadores já adiantaram que se recusam a operar em horários especiais nas festas de final de ano — o período mais movimentado da companhia — até o dia 31 de dezembro.

A Amazon emprega aproximadamente 1,6 mil pessoas em Piacenza, a maior e primeira unidade do grupo após o lançamento do site na Itália, em 2010. Em comunicado à Reuters, a rede afirmou que vai manter o foco nas entregas da Black Friday e nos dias posteriores. Ela também destacou que sua folha salarial está entre as mais altas no setor de logística, com benefícios como seguro de vida privado e subsídios para programas de treinamento.

Enquanto isso, aqui no TecMundo, nada de braços cruzados: aproveitem nosso canal especial para ficar ligado nas promoções, últimas notícias e para evitar fraudes.

Cupons de desconto TecMundo: