Depois de alguns rumores e atrasos, a Tesla finalmente apresentou ao mundo o novo Tesla Semi, seu primeiro caminhão elétrico. Anunciado na noite desta quinta-feira (16), o monstrão do asfalto chega com a pompa de um passo adiante rumo a um futuro em que a queima de combustíveis fósseis se tornara obsoleta.

Com uma aerodinâmica arrojada e com cara de futurista, o Semi promete cortar o vento e otimizar ao máximo a sua bateria, podendo rodar continuamente por até 800 quilômetros (e isso carregando até 36 mil quilos em sua carroceria). Mas se o visual aprimorado da cabine do caminhão é garantido graças ao uso de fibra de carbono, a grande surpresa fica mesmo com a parte de dentro.

Tesla SemiTesla Semi traz uma cabine inovadora.

Como em um carro esportivo ou mesmo em um Fórmula 1, o motorista do caminhão agora se posiciona no centro da cabine, não em uma das laterais. O ambiente é bem espaçoso e oferece 198 cm de altura, permitindo que a maioria das pessoas permaneça em pé dentro dela sem nenhum problema.

Leia também: Tesla revela nova e poderosa geração do Roadster para 2020

Diante de si, o motorista vê um painel com duas telas de 15 polegadas sensíveis ao toque com informações respeito de localização, velocidade e até imagens de pontos cegos ao redor da máquina. O único botão físico disponível serve para ligar as luzes do veículo, com as demais operações sendo realizadas por meio dos dois displays fixados nas laterais do volante.

Tesla Semi

Potência, autonomia e economia

A Tesla não revelou a capacidade da bateria equipada no Semi, mas ela ocupa um espaço que vai da base do veículo até o seu segundo nível, no espaço à frente do volante. O veículo alcança velocidade máxima de 105 km/h, indo de 0 a 95 km/h em apenas 20 segundos, mesmo quando carregado. E tudo isso graças aos três motores de 258 cavalo-vapor cada iguais ao do Tesla Model 3 presentes na parte traseira da cabine, garantindo potência total de 1.302 cv

Como um bom veículo fabricado pela Tesla, conhecida especialmente por seus carros autônomos, o Semi também é capaz de se autoguiar. Isso ao menos em rodovias, onde o caminhão consegue se manter automaticamente em linha reta e a uma boa distância dos demais veículos que circulam junto com ele.

De acordo com a Tesla, os custos com combustível do Semi chegam à metade daqueles de um caminhão movido a diesel e com as mesmas condições e potência. Com menos sistemas para manutenção, o Semi oferece economia de mais de US$ 200 mil e “se paga” em um período de dois anos graças a isso.

Tesla Semi

Em um trecho de 100 milhas (160 quilômetros), o caminhão da Tesla deve consumir US$ 1,26 por milha (a cada 1,6 km), enquanto um veículo movido a diesel faz o mesmo consumindo US$ 1,51. No total, um trecho de 100 milhas geraria uma economia de US$ 25, algo que pode resultar em valores ainda mais significativos ao final de um ano.

O desafio

Vender carros é diferente de vender caminhões. Para alguns isso pode parecer óbvio, mas é preciso lembrar que o apelo em torno de um veículo moderno e sustentável, majoritariamente direcionado a uso recreativo, é totalmente distinto daquele envolvendo um caminhão, basicamente uma ferramenta de trabalho para os seus donos.

Assim, o apelo para a economia gerada pelo veículo, e até a previsão de que isso por si só é capaz de pagar o próprio caminhão em apenas um par de anos, é essencial para a estratégia da Tesla. Um caminhoneiro autônomo ou uma empresa do ramo de transporte de cargas busca sempre uma máquina capaz de combinar preço, economia e capacidade, algo que, no médio e longo prazo, a Tesla parece oferecer.

Galeria 1

Há aqui a questão da conveniência: postos que oferecem recargar elétrica não são tão convencionais quanto aqueles vendendo combustíveis fósseis. Entretanto, Elon Musk garante que o seu novo veículo é capaz de oferecer um alcance de cerca de 650 km de autonomia com uma recarga de apenas 30 minutos, um desempenho considerável.

De qualquer forma, é com esses obstáculos em mente que Musk tenta adentrar em um novo mercado. O Tesla Semi ainda está em fase de reservar, mas o seu preço final não foi revelado, mas, para garantir quatro modelos, uma empresa dos Estados Unidos fez um depósito de US$ 20 mil (US$ 5 mil por unidade). A Tesla promete iniciar a produção do Semi apenas em 2019.

Cupons de desconto TecMundo: