Sony passou por maus bocados nos últimos anos, mas vem recuperando as contas sob o comando de Kaz Hirai. O mais recente relatório financeiro da empresa aponta para uma receita anual de US$ 18,25 bilhões, com US$ 1,15 bi apenas no segundo trimestre de 2017, uma corrida saudável rumo ao equilíbrio das finanças da companhia japonesa.

Para Hirai, o tripé sobre o qual a Sony se sustentará no futuro é composto por PlayStation, câmeras e mobile. E os dois primeiros vão muito bem, obrigado, sendo os grandes responsáveis por elevar os ganhos da empresa. O terceiro, porém, foi o único setor da companhia a dar prejuízo — US$ 22,1 milhões, para ser mais exato.

Sony XperiaDivisão mobile ainda não rende lucros para a Sony.

Nesse período, a Sony vendeu 4,2 milhões de unidades do PlayStation 4 e, somando a isso a quantia resultada da venda de games, a companhia obteve uma receita total de US$ 484,3 milhões apenas com a divisão de jogos. A divisão de câmeras, mais especificamente de semicondutores para câmeras de smartphones, também rendeu bastante: US$ 436,6 milhões nos últimos três meses.

Complementam a renda da empresa ainda a divisão de televisores, que não apresentou um crescimento significativo no último período, e também a seção de entretenimento. Nesta última, o grande destaque do período foi a renda gerada ainda por "Homem-Aranha: De Volta ao Lar", a quinta maior bilheteria do planeta até agora em 2017.

Cupons de desconto TecMundo: