Acusada de violar regras antitruste em Taiwan, a Qualcomm terá que pagar US$ 773 milhões (o equivalente a R$ 2,4 bilhões) em multas. De acordo com as autoridades locais, a conhecida fabricante de chips monopolizou o mercado de modens para smartphones nos últimos sete anos, recusando-se a licenciar suas tecnologias e patentes a potenciais clientes que não aceitaram os termos abusivos propostos pela empresa.

A agência antitruste de Taiwan lembrou que a Qualcomm é responsável por patentes essenciais em CDMA, WCDMA e LTE. “A empresa abusou de sua vantagem na posse de padrões de comunicação móvel, recusando-se a licenciar patentes”, afirmou um porta-voz. O órgão também obrigou a empresa a suspender contratos que prevejam o fornecimento de dados estratégicos, o que inclui preços, nomes dos clientes, remessas e dados dos celulares fabricados com os chips da empresa.

Qualcomm se defende

De acordo com um porta-voz da fabricante de chips, a punição “não tem qualquer embasamento na realidade” quanto ao valor cobrado. A empresa afirmou que está pedindo uma liminar para suspender o pagamento dessa pesada multa. A Qualcomm quer apelar argumentando que o valor definido e o método usado no cálculo não têm relação com a receita real da empresa no país.

Lembrando que esse não é o primeiro caso controverso no qual a Qualcomm está se envolvendo. Ela trave embates ferrenhos contra a Apple, Intel, BlackBerry e muitas outras empresas de diversos segmentos.

Cupons de desconto TecMundo: