Criptomoeda mais famosa do mundo, a bitcoin teve uma alta de 4% nesta segunda-feira (9) e fechou o dia custando US$ 4.800. Com isso, a moeda está prestes a atingir o seu recorde histórico, que é de US$ 4.983 — ou seja, ela terminou o dia de ontem apenas US$ 183 abaixo do valor mais alto atingido pela moeda em todos os tempos.

A maior alta foi registrada no início do mês de setembro, mas o avanço da moeda foi freado graças especialmente à regulamentação na China e à proibição de ofertas iniciais de moeda, a rodada de investimento por meio da qual empresas levantam dinheiro vendendo criptomoedas.

Depois de chegar a custar US$ 2.900 na metade do mês passado, o bitcoin retomou a sua força de crescimento e novamente já beira os US$ 5.000. E tudo isso mesmo após receber duras críticas de alguns figurões de Wall Street, como é o caso de Jamie Dimon, presidente do banco JP Morgan, que classificou as criptomoedas como “uma fraude”.

Pelo visto, a dúvida agora é quando a bitcoin ultrapassará o seu recorde atual e, quem sabe, superará a marca de cinco milhares de dólares. Será que isso acontece ainda em 2017?

Cupons de desconto TecMundo: