Via de regra, minerar criptomoedas exige que você invista tempo e dinheiro em energia elétrica para realizar as transações necessárias para esse processo. Porém, os membros do projeto de arte conhecido como HARVEST está utilizando a força do vento para realizar esse processo.

Segundo informações divulgadas, o grupo em questão montou uma estrutura para minerar Zcash. Ela consiste em uma turbina de vento de dois metros de diâmetro que alimenta um computador à prova de mudanças climáticas e um link para conexão móvel. Com esse aparato montado, o computador é capaz de verificar as transações públicas e depositar os ganhos em uma carteira virtual.

A ideia é manter esse sistema funcionando até novembro, e o dinheiro obtido vai ser revertido para pesquisas envolvendo mudanças climáticas. Três empresas serão escolhidas para receber esse montante, e não se sabe quais serão os critérios para decidir quanto cada uma delas vai levar.

Gasta bastante energia

Se a essa altura você está curioso para saber a quantidade de energia que é gasta para minerar criptomoedas, a equipe do The Atlas divulgou um gráfico mostrando que o que é consumido para essa ação seria o bastante para colocar a Bitcoin na lista dos 100 países que mais consomem eletricidade, garantindo a 73ª posição.

Gráfico

Outro detalhe importante é que aparentemente ainda estamos observando o início do crescimento dessa prática, tendo em vista que o gráfico começou a sofrer modificações mais significativas apenas da metade de 2014 em diante.

Gráfico

E você, acredita que as moedas virtuais podem se fortalecer mais ou elas alcançaram o seu limite? Deixe a sua opinião no espaço mais abaixo destinado aos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: