Elon Musk é movido a desafios, isso é bem evidente, e talvez tenha sido isso que tenha motivado a Tesla a disputar um contrato (e vencer!) para construir uma gigantesca bateria na Austrália – com um pequeno detalhe: ela terá apenas 100 dias para fazer isso.

O projeto consiste na maior bateria do mundo, feita de íon-lítio e com a capacidade de 100 MW, que servirá para como um fornecedor de emergência para a região sul da Austrália em caso de interrupção no fornecimento de energia elétrica, o que é algo que aconteceram com certa frequência na área, em função das ondas de calor por lá que fizeram com que a demanda energética subisse substancialmente.

A bateria deverá atender 30 mil residências em caso de blackout e será construída ao lado de uma fazenda de turbinas eólicas, operada pela companhia francesa Neoen. Ela ultrapassará a bateria de 80 MW montada em uma estrutura na Califórnia, também feita pela Tesla.

Se Elon Musk está com medo? Elon Musk nunca tem medo – e provou isso através de, adivinhe, seu Twitter. O executivo disse, lá em março, em resposta a alguns jornalistas, que se o prazo de 100 dias não for atendido, a construção da bateria sai de graça, o que poderia custar algo em torno de US$ 50 milhões ou mais para a Tesla.

“Teremos várias pessoas que vão olhar e se perguntar: ‘Eles fizeram isso em 100 dias? Funcionou?’. Nós vamos fazer com que funcione”, concluiu Musk.

Cupons de desconto TecMundo: