Imagine rodar jogos, bancos de dados e diversos aplicativos de cloud-computing em milhares – talvez até milhões – de computadores ao mesmo tempo, através da internet. Essa é a carga que servidores encaram diariamente. Para entender, basta pensar na quantidade de buscas, acessos a email, utilização de documentos e visualizações de vídeo ocorrendo simultaneamente nos serviços Google.

Manter a performance de todos os processos, evitando lentidões – respeitando limites de banda de cada usuário – e falhas de carregamento, exige uma quantidade enorme de memória e processadores suficientes para executar todos os comandos.

Graças às tecnologias de múltiplos núcleos, threading e clusters, o processamento de um servidor tem diversas alternativas para funcionar. Já a memória RAM disponível para um servidor funciona do mesmo modo – ainda que em patamares de desempenho mais elevados – que a do seu computador.

Memória RAM

Pentes de memória são constituídos por diversos dies de silício, como você descobriu neste artigo. O agrupamento de dies em chips e sua consequente montagem em um módulo DRAM são os fatores que determinam a capacidade de cada pente de memória.

Pente de memória com 32 GB de capacidade da Samsung

Enquanto os pentes atualmente utilizados – em ambientes de alta performance - são montados a partir de chips de 2 GB, com máximo de 16 GB por pente, o novo produto da Samsung oferece o dobro disso – 32 GB – no mesmo espaço físico, graças à diminuição de tamanho, que passou de 50 para 40 nanômetros.

No servidor

Atualmente, uma estrutura de servidores conta – por máquina – com até 192 GB de memória RAM, utilizando conjuntos, ou pentes de memória, DRAM (dynamic random access memory - memória dinâmica de acesso aleatório) de 16 GB baseados em tecnologia de 40 nm.

O novo módulo de 32 GB em 40 nm da Samsung promete, dependendo do sistema, manter a mesma capacidade – 192 GB – reduzindo até 40% do consumo energético, graças à redução de 12 para 6 módulos de memória por servidor de mão dupla. O acréscimo de velocidade dessa configuração vai dos 800 megabit por segundo (Mbps) dos servidores atuais – com pentes de 16 GB – até 1066 Mbps para o mesmo equipamento utilizando os novos pentes.

Memória RAM 32 GB DDR 3, via Akihabara News

Para sistemas de quatro vias, ainda mais exigentes, é comum utilizar até 1 TB de memória RAM usando os pentes de 16 GB. Com a nova tecnologia, esse limite é expandido até 2 TB sem acréscimo considerável no consumo energético, possibilitando o desenvolvimento de aplicações ainda mais complexas e softwares mais poderosos sem perder desempenho.

Futuro próximo

Ainda vai demorar algum tempo para um pente de memória com 32 GB de capacidade chegar ao consumidor final, já que não existe – ainda – requerimentos para tamanho poder.

Como a maioria dos computadores usa de 2 a 4 GB, enquanto equipamentos de alta performance contam até 8 - ou 16 - GB de RAM, utilizar um chip desses em um computador doméstico seria desperdiçar um componente em processos menores. Mas ainda chegará o dia em que 32 GB de RAM serão padrão de máquinas básicas, ou ainda de computadores já defasados com o seu cenário tecnológico.

Fonte: Akihabara News

Cupons de desconto TecMundo: