Os componentes de hardware evoluem em ritmos diferentes. O processador, por exemplo, trabalha numa velocidade muito superior à da memória RAM, isso porque o desenvolvimento desse item se deu de forma acelerada.

No uso cotidiano, tal característica não representa um problema grave, mas, para a indústria, essa disparidade na comunicação é algo que precisa ser resolvido. Para solucionar parte dessa lentidão nos sistemas, as fabricantes investiram em memórias com múltiplos canais.

(Fonte da imagem: Divulgação/Corsair)

Você talvez já tenha visto algo sobre isso no manual da placa-mãe do seu computador, ou quem sabe, viu alguma vez em um site de compras. Mas, afinal, do que se trata e o que melhora ao utilizar memórias de dois, três e quatro canais? Isso é o que desvendaremos neste artigo.

Processador e memória se comunicam

Um computador só funciona porque diversos itens atuam em conjunto. De nada adianta o processador tentar efetuar cálculos, sem ter onde armazenar dados temporariamente. Da mesma maneira, a memória não pode trabalhar sozinha, afinal, ela tem o único objetivo de manter os dados salvos por determinado período para que a CPU utilize-os posteriormente.

Como esses dois componentes dependem um do outro, eles precisam se comunicar a todo instante. Em computadores mais antigos, o envio de dados de um lado para o outro era efetuado com o auxílio do chipset — um pequeno dispositivo da placa-mãe que concentrava os dados e ordenava-os para os destinos apropriados.

Isso mudou um pouco com a introdução dos primeiros processadores AMD Athlon 64 — em meados de 2003. Tais CPUs traziam um controlador de memória integrado, o qual livrava o chipset de uma função e acelerava a comunicação entre o processador e a memória RAM.

Atualmente, a Intel também adotou esse recurso, de maneira que as duas fabricantes oferecem CPUs com controlador de memória integrado. Isso mudou um pouco a construção e o modo de operação das placas-mãe, mas também resultou em máquinas com desempenho aprimorado, afinal, o processador não depende mais de um dispositivo intermediário.

Como você deve presumir, os dados não vão de um ponto a outro pelo ar. Assim, trilhas eletrônicas na placa-mãe são necessárias para os dados trafegarem. Contudo, já faz algum tempo que foi imposto um limite nos fios que conectam o processador à memória RAM. Precisamente falando, são 64 trilhas que levam 64 bits (um bit por pista), por cada pulso de clock, de um dispositivo até o outro.

O dobro de fios

Para driblar essa limitação e, consequentemente, aumentar a velocidade dos PCs, as empresas do ramo desenvolveram tecnologias de múltiplos canais. A primeira ideia foi criar um sistema de dois canais, o qual permitisse a comunicação da CPU com dois módulos de memória simultaneamente. Dessa forma, a quantidade de dados trafegando dobrou, passando de meros 64 bits para 128 bits.

Claro, dobrando a quantidade de bits, dobra também a largura de banda. Se tomarmos como exemplo módulos de memória DDR3-1866, notamos que a taxa de transferência máxima aumenta de 14,9 GB/s para 29,8 GB/s.

Pensando cruamente, logo vem uma dúvida quanto ao desempenho. Afinal, o computador tem sua velocidade dobrada? Apesar de a lógica indicar isso, na prática o resultado é outro. O dobro de bits é enviado e recebido, contudo, para que tal vantagem reflita em um PC mais rápido seria necessário fazer com que outros dispositivos trabalhassem de forma acelerada.

Portanto, um PC com memórias configuradas em canal duplo tem maior desempenho, entretanto, não é nada muito gritante — exceto para jogos e aplicativos pesados que requisitem muitas operações da memória RAM.

Como configurar?

Antes de configurar sua máquina para trabalhar com memórias em canal duplo, você deve observar se o seu computador é compatível com tal tecnologia. Consulte o site oficial da fabricante do processador e verifique se o modelo do seu PC opera com essa função. Depois, verifique em quais soquetes você deve instalar os módulos. E, por fim, procure adquirir (e instalar) tipos de memórias idênticas, sempre aos pares.

Computadores com configurações modestas, geralmente, vêm preparados para operar com memórias em duplo canal. Ocorre, no entanto, que a instalação dos módulos difere conforme a placa-mãe e o processador. Abaixo disponibilizamos um esquema simplificado para você aprender como habilitar o recurso de canal duplo e, assim, obter melhor desempenho.

A placa-mãe usada para essa ilustração foi a ECS P67H2-A2 (V1.0)

Nota: o esquema acima é compatível com CPUs soquete AM3+, alguns modelos de AM3 e processadores Intel. É importantíssimo ainda você configurar o manual da sua placa, visto que existem algumas exceções tanto para placas com suporte para CPUs da Intel quanto da AMD.

Apesar de as placas-mãe mais recentes para processadores AMD contarem com configuração idêntica à da Intel, boa parte dos modelos de placas para soquete AM3 fogem à regra. Dessa maneira, criamos um segundo esquema para você instalar os módulos em canal duplo:

A placa-mãe usada para esse esquema foi a ECS A880LM-A3 (V2.0)

Nota: salientamos que a configuração pode variar conforme a fabricante, todavia, o esquema acima deve ser válido para boa parte dos processadores AMD com soquete AM3.

Normalmente, as fabricantes costumam personalizar os soquetes com cores, facilitando que você saiba como instalar os módulos para eles atuarem da melhor forma possível. Dessa forma, você precisa apenas instalar os dois módulos nos espaços de cores iguais — sempre seguindo as instruções do manual da sua placa-mãe.

Três vezes mais bits

Agora que você já aprendeu a lógica do funcionamento das memórias de canal duplo, compreender como funcionam memórias que trabalham em trio é muito fácil. A diferença novamente não está na memória, mas sim na placa-mãe e no processador.

Instalar três módulos idênticos nos slots apropriados resultará na ativação do recurso de comunicação com a memória em canal triplo e, consequentemente, no aumento do tráfego para 192 bits.

Portanto, um módulo DDR3-1033 que conte com largura de banda de 8,2 GB/s pode ter esse valor elevado para 24,6 GB/s. O processador é o responsável por tal configuração, bastando instalar os dispositivos da maneira correta e aproveitar a melhoria no desempenho.

(Fonte da imagem: Divulgação/Corsair)

Vale salientar que as memórias de canal triplo podem ser instaladas apenas em placas-mãe com o soquete LGA 1366 e habilitadas para uso caso um processador Intel Core i7 compatível esteja instalado. Placas com quatro e seis soquetes estão disponíveis para a configuração de memórias em canal triplo. Caso seu PC seja compatível com tal tecnologia, verifique no manual da sua placa como proceder para habilitar o recurso.

Outra característica que limita o uso dessa configuração é quanto à velocidade das memórias compatíveis, pois apenas módulos DDR3 que trabalhem na frequência de 1066 MHz podem ser usados. Não há notícias sobre processadores AMD capazes de trabalhar com configuração de memória em canal triplo.

Multiplicando a quantidade de dados por 4

Se módulos configurados em canal triplo trafegam três vezes mais dados, memórias prontas para operar em canal quádruplo podem trabalhar com um volume quatro vezes maior. Assim, a quantidade de bits sobe de 192 (número de bits em canal triplo) para 256 , visto que os 64 bits de canal único continuam os mesmos.

(Fonte da imagem: Divulgação/Corsair)

Por enquanto, apenas os processadores Intel compatíveis com o soquete LGA 2011 vêm preparados para trabalhar com memórias em canal quádruplo. Vale salientar ainda que apenas os modelos Core i7 estão prontos para tal tecnologia.

Além disso, você deve estar ciente que tal recurso pode ser ativado com memórias DDR3 que operem na frequência de 2133 MHz. Existem placas com quatro e oito slots para a instalação e configuração de memórias em canal quádruplo. Dessa forma, você deve verificar como instalar os módulos no manual da placa.

Dicas finais

Lembramos que habilitar uma configuração de múltiplos canais pode melhorar o desempenho geral do sistema, no entanto, para tarefas do cotidiano, o uso de um único módulo deve ser suficiente.

Se de qualquer forma você achar necessário, lembre-se sempre de adquirir componentes idênticos e seguir as instruções do manual da placa-mãe. Caso você queira verificar se as memórias estão instaladas corretamente, recomendamos o uso do programa CPU-z.

Cupons de desconto TecMundo: