A Vi já está vendendo smartphones da Meizu no Brasil há algum tempo, mas a empresa ainda não conseguiu tornar a marca chinesa um sucesso de vendas por aqui. Mas, como já existe um bom catálogo de dispositivos distintos no nosso mercado, é seguro assumir que, pelo menos existe alguma demanda para essa novidade.

Por isso, a Vi trouxe um novo modelo para o mercado nacional, o M5 Note, da Meizu. O aparelho tem um hardware de intermediário básico, competindo, portanto, com Moto G5, LG K10 e Galaxy J7 Prime. Contudo, sua qualidade de construção e tamanho geral da carcaça o remetem à faixa dos intermediários premium. O preço está mais ou menos no meio do caminho e, por isso, o dispositivo ficou um pouco deslocado.

Tendo isso em vista, a gente resolveu criar uma lista com os pontos mais positivos e os mais negativos acerca do M5 Note para que você possa decidir se vale a pena ou não fazer a compra desse modelo.

Pró 1: qualidade de construção

Essa é uma das características que mais chamam atenção no M5 Note. Você o pega nas mãos e nota que a carcaça é bem rígida e que o metal é de boa qualidade. O celular parece resistente, mas o vidro não é Gorilla Glass. Mesmo assim, ele tem as bordas arredondas para aumentar o conforto. O acabamento é de ótima qualidade em quase tudo, menos na conexão micro USB, que é meio apertada e dificulta na hora de colocar o cabo.

Pró 2: boa aparência

Junto com essa boa qualidade de construção, a gente ganha também um celular bonitão. Ele é elegante e relativamente discreto. O mais legal é que dá para comprá-lo em três opções de cor: esse nosso cinza, o prateado — que é mais claro — e o dourado. Dessa forma, você pode escolher o que melhor combina com o seu estilo.

Pró 3: leitor de digitais

O sensor biométrico do M5 Note é embutido no botão home e funciona com rapidez e precisão. Parecido com o que vimos no Moto G5, esse botão é multifuncional: apertando de vez, você volta para a home, e, dando um toquinho de leve, volta uma tela. Para acessar os apps recentes, é necessário arrastar o dedo a partir da extremidade inferior da tela para cima.

Pró 4: bateria que dura

A célula de energia desse smartphone tem 4.000 mAh, uma qualidade muito rara entre esses intermediários. Por isso, o celular consegue durar um dia inteiro tranquilo longe da tomada. Ele ainda deu conta de executar 8 horas e 20 minutos de vídeo continuamente no nosso teste, bem melhor que as quase 6 horas do J7 Prime e muito perto das 9 horas do Moto G5.

Pró 5: software enxuto

A Meizu personaliza muito o Android que embarca nos seus smartphones, mas não dá para negar que ela deixa o sistema rodando lisinho, só com o mais essencial. Você praticamente não encontra apps extras instalados. Na verdade, é preciso instalar praticamente todo o pacote da Google.

Por padrão, o celular só vem com a Play Store e o Google Maps. Mas fique de olho: a gente recebeu uma unidade para testes que não tinha os serviços da Google e que também não permitia instalá-los depois. Se você comprar esse modelo e acabar com o dito problema, peça a troca o quanto antes.

Contra 1: preço alto

Como esse celular compete com o Moto G5 comum e com o Galaxy J7 Prime em questão de desempenho, dá para dizer com segurança que o preço oficial de R$ 1,6 mil é muito caro. Pagando à vista, ele cai para R$ 1,3 mil, mas isso ainda é a faixa do Moto G5 Plus, que deixa o celular da Meizu bem para traz em quase tudo, exceto qualidade de construção. Portanto, acreditamos que o preço ideal para esse celular valer muito a pena seria entre R$ 1 mil e R$ 1,2 mil.

Contra 2: área de notificações

O esforço da Meizu para simplificar o Android vai longe demais em alguns aspectos. O que mais chama atenção é a forma como o M5 Note lida com notificações. Quando você recebe alguma coisa nova, aparece uma transparência preta no topo da tela que não combina com nada no resto do sistema. Parece que ela foi feita às pressas por um designer qualquer.

Fora isso, depois que você ignora esse elemento, não é mais possível responder mensagens ali mesmo ou expandir os detalhes da notificação sem abri-la de fato. Para quem está acostumado com aparelhos de outras marcas, isso aqui é um contra que vai tendo impacto negativo com o tempo.

Contra 3: sem fones de ouvido

Isso é praticamente um costume entre as fabricantes de celular chinesas, mas é importante comentar que não há um fone de ouvido incluso na caixa do M5 Note. Isso é um contra basicamente porque todos os concorrentes mandam algum acessório do tipo, mesmo que seja de baixa qualidade, como o do Moto G5.

Contra 4: câmera fraca

O novo celular da Meizu no Brasil não tira fotos tão boas quanto as de seus principais concorrentes. O foco não consegue deixar as imagens bem nítidas, sendo possível perceber isso ao dar esticadinha nas imagens. Claro que nenhum celular dessa categoria é ótimo nesse aspecto, mas este aqui certamente ficou um pouco para trás.

Contra 5: dual-SIM fake

Nós temos criticado isso há muito tempo e achamos que essa gaveta compartilhada é prejudicial para o consumidor. Ela força a escolha entre o segundo chip de operadora e o cartão de memória. Conte nos comentários se você também não curte essa prática.

***

Opções de compra: AmericanasSubmarinoShoptime

Cupons de desconto TecMundo: