Se você achava que o caso do MegaUpload não tinha dado em nada, fique sabendo que hoje um juiz norte-americano tomou uma decisão sobre o processo movido pelo governo dos EUA contra Kim Dotcom e os sócios do site de compartilhamento que saiu do ar em 2012. Ele determinou que os bens de Dotcom fossem confiscados por terem sido supostamente adquiridos com dinheiro proveniente da quebra de direitos autorais e lavagem de dinheiro.

Dotcom, que já mantém outro site de compartilhamento de arquivos, o Mega, se pronunciou sobre a decisão e disse que essa é apenas mais uma das “loucuras de Hollywood”, inferindo que a indústria cinematográfica estaria fazendo pressão pela sua condenação. Ele disse ainda que o juiz do caso, Liam O’Grady, estava impedindo que seus advogados entrassem com recursos durante o processo. Isso agora está para mudar.

“Pela primeira vez, nós teremos a chance de testar as decisões desse juiz em um tribunal superior, já que suas decisões anteriores tinham características desenvolvidas para impossibilitar apelações. Mas agora nós podemos e provavelmente vamos apelar da decisão de O’Grady sobre o confisco”, disse Dotcom ao Torrent Freak.

A fortuna do criador do MegaUpload está avaliada em cerca de US$ 67 milhões, algo em torno de R$ 211 milhões na cotação atual. Ainda não há certeza sobre a possível extradição de Dotcom da Nova Zelândia para os EUA a fim de fazê-lo comparecer a seu julgamento, mas há uma audiência marcada para o início de junho que vai decidir sobre esse detalhe.

Cupons de desconto TecMundo: