Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Kim Dotcom e seus associados do Megaupload mostraram-se recentemente interessados em resolver o impasse legal junto ao FBI (Departamento Federal de Investigação, em tradução livre). Dotcom afirmou que todos estão de acordo em rumar da Nova Zelândia para os EUA sem a necessidade de uma extradição — que havia sido adiada para março de 2013. Desde que o órgão atenda duas exigências.

Dotcom exige que suas contas sejam liberadas para o pagamento de advogados e taxas legais — com montante que já passa de vários milhões de dólares, após meses de batalhas judiciais — e também para as necessidades de seus familiares. “Ei DOJ [Departamento de Justiça], nós vamos para os Estados Unidos da América. Não há necessidade de extradição. Nós queremos fiança e fundos descongelados para advogados e custo de vida”, afirmou o empresário em mensagem via Twitter.

Novela interminável

Dotcom e sete empregados de cargos elevados do serviço de hospedagem de arquivos Megaupload foram processados por autoridades dos EUA por operar uma conspiração criminal para violação de direitos autorais, cuja renda gerada — entre anúncios e taxas de inscrição — passaria de US$ 500 milhões (mais de R$ 1 bilhão).

Por conta disso, a polícia federal estadunidense apreendeu durante o último mês de janeiro os domínios e servidores do Megaupload, assim como os carros e contas bancárias de Dotcom. Aguarde novidades aqui no Tecmundo.

Fonte: Wired

Cupons de desconto TecMundo: