MPAA (Motion Picture Association of America) é a organização responsável pela defesa dos direitos autorais e outros interesses dos principais estúdios de gravação e distribuição de filmes dos Estados Unidos. E devido a algumas novas movimentações judiciais, seus executivos temem que o Megaupload volte à ativa – o que iria contra o que eles mais defendem.

Há algumas semanas, o Carpathia, um dos maiores servidores pagos pelo Megaupload, vem perdendo muito dinheiro – cerca de 9 mil dólares por dia –, o que os motivou a buscar a Justiça. O servidor Carpathia pediu, na corte norte-americana, autorização para vender os seus servidores de volta ao Megaupload. E não apenas os arquivos (que somam 25 petabytes), mas as próprias máquinas.

Temendo que os servidores saiam dos Estados Unidos (o que abriria brechas para que o Megaupload voltasse a operar com suas máquinas em outros países), a MPAA entrou com petições contrárias às do Carpathia, tentando impedir qualquer tipo de possibilidade de o serviço de compartilhamento voltar a oferecer seus recursos na internet.

O argumento da MPAA

Os executivos da MPAA afirmam que permitir que os servidores saiam dos Estados Unidos seria uma atitude muito arriscada. “Isso aumentaria os riscos de o Megaupload colocar seus servidores em outros países – junto com todo o material que infringe as leis de direitos autorais – para voltar a atuar”. 

Segundo o Hollywood Reporter, a MPAA também disse que não vê problemas em o Carpathia permitir que os usuários com contas no Megaupload recuperem seus arquivos hospedados lá, desde que eles não desrespeitem nenhuma norma norte-americana dos direitos autorais.

Cupons de desconto TecMundo: