(Fonte da imagem: Daily Telegraph)

O governo norte-americano vai solicitar à Nova Zelândia a extradição de Kim Schmitz, fundador do Megaupload preso na semana passada no país da Oceania. Também conhecido como Kim Dotcom, ele é acusado de arquitetar um esquema de fraudes e violação de direitos autorais que arrecadou mais de US$ 175 milhões.

A corte neozelandesa ordenou hoje que ele permanecesse preso, e o juiz David McNaughton deve decidir até a próxima quarta-feira se aplicará uma fiança ou não. Em entrevista à Reuters, Dotcom negou as acusações e afirmou que as autoridades estão tentando criar a pior imagem possível dele.

Múltiplas identidades e um histórico de fugas de acusações criminais pesam contra o fundador do Megaupload. Além de ter o passaporte confiscado, Dotcom teve os seus recursos financeiros congelados. “O FBI acredita que a soma das contas localizadas até agora não representam toda a fortuna de Kim Schmitz”, destacou a procuradora Anne Toohey.

Cupons de desconto TecMundo: