6 curiosidades sobre o café que você talvez não conheça

2 min de leitura
Imagem de: 6 curiosidades sobre o café que você talvez não conheça
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia )

O café é uma das bebidas mais populares do mundo, sendo consumida por milhões de pessoas regularmente. Entretanto, além do aroma e sabor inconfundíveis, do alto conteúdo em cafeína e das diversas propriedades medicinais, existem alguns fatos sobre o cafezinho que a maioria de nós desconhece. O pessoal do site mental_floss publicou uma série de curiosidades sobre o bom e velho café, e você pode conferir algumas delas a seguir:

Nada se perde

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Você sabe o que é feito com a cafeína obtida através do processo de descafeinização do café? Segundo o site, os fabricantes não descartam essa substância! Ela é vendida para companhias farmacêuticas e indústrias de refrigerantes e bebidas para que seja incorporada aos seus produtos.

Balzac, o “cafeólatra”

(Fonte da imagem: Reprodução/mental_floss)

Reza a lenda que Honoré de Balzac — o famoso novelista francês do século 19 fundador do Realismo na literatura moderna — tomava nada menos do que 50 xícaras de café por dia para turbinar a mente e estimular a criatividade. Será que ele conseguia dormir depois de consumir tanta cafeína?

Olimpíadas e sacas de café

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia )

Para poder participar dos Jogos Olímpicos de Verão em Los Angeles no ano de 1932, os atletas brasileiros tiveram que viajar em uma embarcação carregada com 45 mil sacas de café, que foram sendo vendidas nas paradas que o cargueiro ia fazendo ao longo do caminho. O objetivo das vendas era custear a viagem, e só os atletas que conseguiram vender alguma coisa puderam participar das competições.

Mulheres unidas contra a cafeína

(Fonte da imagem: Reprodução/mental_floss)

No ano de 1674, um grupo de mulheres britânicas lançou uma petição para que o consumo de café fosse banido no Reino Unido. A alegação era de que a bebida estava transformando os homens em “corpos inúteis”. Charles II, o monarca da época, provavelmente não levou muito a sério as reclamações, pois a bebida continua sendo apreciada até hoje por aqueles lados.

Cafezinho e radicalismo

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia )

No ano de 1511, o café foi banido em Meca, cidade localizada na Arábia Saudita considerada como a mais sagrada do mundo para os muçulmanos. Segundo os líderes religiosos da época, a bebida era capaz de estimular o pensamento radical e as reuniões sociais.

Nerds e cafeteiras

(Fonte da imagem: Reprodução/mental_floss)

A primeira webcam servia para que um grupo de pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, pudesse monitorar uma cafeteira e saber qual era a real situação do cafezinho sem que fosse necessário sair do laboratório!