Se você possui qualquer dispositivo tecnológico, a digitação está presente em grande parte da sua vida. Pensando nisso, pesquisadores no MIT estão desenvolvendo um software que analisa a velocidade e o padrão em que você digita para ajudar no diagnóstico da doença de Parkinson.

Mas qual o motivo de usar um teclado como teste? Para digitar uma palavra, o seu cérebro precisa enviar sinais que passam da medula espinhal até os nervos que operam os seus dedos. Isso significa que, se o seu sistema nervoso funciona perfeitamente, você consegue manter um padrão e digitar de maneira consistente.

Todavia, existem vários problemas ou condições que podem atrapalhar esses sinais do cérebro: privação de sono, que também debilitam todas as habilidades motoras, e doenças que afetam o sistema nervoso central, como o Parkinson.

Atualmente, os pesquisadores estão na fase de estabelecer padrões para o programa conseguir reconhecer as diferenças que indicam privação de sono ou doença. Para isso, eles desenvolveram um plugin que analisa a velocidade de digitação de diversos voluntários com níveis de descanso diferentes. Durante a pesquisa, foi descoberto que 21 pessoas com Parkinson apresentavam taxas muito variáveis na hora de teclar, diferente de outras 15 pessoas saudáveis testadas.

Apesar de o software não estar disponível ao público, ele está em fase final de desenvolvimento. Ainda são necessários ajustes e refinamento de padrões. Os pesquisadores também estão criando um app para smartphone. Não há data para o lançamento.

Cupons de desconto TecMundo: